Mundo

Ataque deixa 64 mortos

 Ataque aconteceu em um posto policial na província de Homs, vítimas apresentavam marcas de tiros e golpes de armas brancas.




Pelo menos 64 pessoas morreram ontem após um ataque de homens armados em um posto policial na província de Homs, no centro do país, segundo os grupos opositores Observatório Sírio de Direitos Humanos, sediado no Reino Unido, e Comitês de Coordenação Local.

De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos, a ação, que foi qualificada de "massacre", aconteceu em um campo entre os povoados de Ram al Amz e Shandajiyeh.

Segundo os opositores, os corpos apresentavam marcas de tiros e golpes de armas brancas.

Já o Comitês de Coordenação Local diz que os mortos tentavam fugir dos bombardeios que atingem a capital da província e o bairro de Baba Amro. O grupo afirma que 47 mortos foram encontrados nas regiões de Ghajar e Tanota e Shandajiyeh.
Os restos mortais foram levados ao hospital da cidade de Homs, centro da revolta entre os rebeldes e o regime de Bashar al Assad. A cidade é bombardeada há três semanas por forças do governo sírio.

De acordo com os Comitês de Coordenação Local, outra organização de opositores, pelo menos 124 pessoas teriam morrido em toda a Síria ontem. Outras 25 perderam a vida em Homs, enquanto foram registrados 15 óbitos em Idlib, nove em Aleppo, quatro em Hama, quatro na periferia de Damasco, e uma pessoa na capital, em Deraa, Raqa e Hasaka, respectivamente.
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.