Esportes

FPF envia protocolo ao Governo da PB e aguarda liberação para retomada do Campeonato Paraibano

Entidade planeja retorno dos treinos na próxima segunda (15).




Federação Paraibana de Futebol (Foto: Raniery Soares/CBN)

FPF envia protocolo ao Governo da PB e aguarda liberação para retomada do Campeonato Paraibano. Foto: Raniery Soares

A Federação Paraibana de Futebol (FPF) enviou nesta quinta-feira (11), ao Governo do Estado, Secretaria Estadual de Saúde (SES) e Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), uma série de documentos que beneficiam os clubes de futebol com retorno dos treinos e, em seguida, a volta do Campeonato Paraibano. No envio constaram um protocolo com ações de segurança, um plano de ação e uma carta pedindo a retomada do esporte no estado.

O protocolo e o plano de ação foram montados pela Federação, com base em orientações repassadas pela CBF e pontos apresentados pelos médicos dos dez clubes que hoje disputam a Primeira Divisão do Campeonato Paraibano. A competição está paralisada desde 18 de março, quando aconteceram os últimos jogos antes de ser decretada a pandemia do novo coronavírus.

“Foi enviado o protocolo, junto com Plano de Ação e um requerimento, para o governador, o secretário de Saúde e o secretário de Esportes, pedindo a volta do futebol”, disse o diretor executivo da entidade, Otamar Almeida.

A proposta da Federação Paraibana de Futebol e de alguns clubes é que os treinos sejam retomados a partir da próxima segunda-feira (15) e as disputas do Campeonato aconteçam entre 5 e 26 de julho.

No protocolo, que ainda não teve uma versão final divulgada pela FPF, medidas foram apresentadas para o retorno do esporte, a exemplo de testagem máxima de todos os envolvidos nos jogos, além do uso obrigatório de máscaras, além de verificação de temperatura de todas as pessoas que vão entrar no estádio (jogadores, imprensa, dirigentes e árbitros). Estes pontos foram visualizados em uma versão preliminar do documento.

Alguns clubes questionaram a ausência, pelo menos na versão preliminar dos documentos elaborados pela FPF, sobre quem será responsável pelo pagamento dos exames e testes rápidos para detecção da Covid-19 dos jogadores. O procurador do Ministério Público da Paraíba, Valberto Lira, afirmou que além de ser contra a retomada do futebol neste momento, disse que este custo não pode ser pago pelos poderes públicos, já que segundo ele, o Campeonato é um evento privado e realizado por entidades privadas.

A pressa da FPF em retomar as atividades, segundo informou a entidade, se dá pelo fato dos prejuízos que os clubes que representam a Paraíba no Campeonato Brasileiro podem sofrer, tendo em vista que os adversários dos outros estados já estão retomando as atividades, o que colocaria os paraibanos em desvantagem.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.