Esportes

Foco e trabalho viram palavras de ordem no Campinense às véspera da decisão

Time Rubro-Negro enfrenta o Brasiliense na segunda-feira (25).




Foto: Samy Oliveira/Campinense

Foco e trabalho são as palavras que o elenco do Campinense vem repetindo todos os dias desde a reapresentação do elenco após a derrota contra o Brasiliense no primeiro jogo das oitavas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. E deve ser o mantra do time o segundo jogo contra os brasilienses na próxima segunda-feira (25), às 21h15, no Estádio Amigão, em Campina Grande.

Isto porque a equipe tenta ajustar os problemas para buscar reverter o placar construído na capital do país tanto tecnicamente, quanto psicologicamente. A Raposa precisa vencer a partida por, pelo menos, 1 a 0 para levar o certame para os pênaltis e deve encontrar um Jacaré, como é conhecido o clube de Brasília, focado em manter o empate. Para superar a equipe com a vitória, o Campinense vai precisar impor o ritmo do jogo desde os primeiros minutos da partida no Amigão. Essa é, inclusive, a orientação que o técnico Ruy Scarpino vem repassando para o elenco. Gustavo Henrique, volante raposeiro, indica tudo o que o Rubro-Negro precisa fazer para garantir a vitória.

“A gente tem total condição de poder reverter esse resultado e estamos trabalhando com confiança para poder fazer isso. Temos que estar preparados para qualquer situação para que, da forma que eles vierem, a gente possa impor o nosso ritmo e conseguir a vitória. Jogando em casa, temos que tomar a iniciativa. Partir pra cima deles, buscar espaços, movimentar a bola e ter a posse para poder reverter em gols”, avaliou o volante.

Do lado oposto, o Brasiliense chega em Campina Grande para defender o placar e o retrospecto sem derrotas fora de casa na competição nacional. E deve contar com jogadores experientes para carimbar a vaga nas quartas de final complicando a vida do Campinense.

Mas para Gustavo Henrique, é possível fazer uma boa partida, recuperar o marcador e conquistar a classificação em cima de uma equipe para lá de experiente. “Fizemos um bom jogo em cima de uma equipe muito experiente e cheia de medalhões. Nos propusemos ao jogo na primeira etapa e na segunda também. E agora é aqui. Focar mais do que nunca. Trabalhar bem concentrado porque nós sabemos que vai ser um jogo muito difícil e um jogo que decide tudo. Decide o ano do Campinense, o nosso trabalho e o dia a dia”, ressaltou o defensor da meta rubro-negra.

O jogo entre as equipes determina os rumos das equipes em 2019. Garantido na Série D do próximo ano, a Raposa não pensa por baixo e vai com unhas e dentes defender a participação na terceira divisão.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.