Esportes

Final no Chile

Campeão paulista deste ano, o Peixe tem a oportunidade de vencer a Recopa Sul-americana e garantir a média de duas taças  por temporada.



Adriano Vizoni/Folhapress
Adriano Vizoni/Folhapress
Recopa reúne os vencedores da Copa Libertadores e da Copa Sul-americana do ano passado

Desde 2010, o Santos tem fechado as suas temporadas, com pelo menos dois títulos por ano. Campeão paulista deste ano, o Peixe tem a oportunidade de vencer a Recopa Sul-americana e garantir a média de duas taças conquistadas por temporada. Para isso, os santistas iniciam a decisão do torneio enfrentando a Universidad de Chile, nesta quarta-feira, a partir das 22 horas, no Estádio Nacional de Santiago.

Focado na disputa de mais um título, o goleiro Rafael acredita que a partida contra La U terá uma atmosfera parecida com a que é vivida em jogos da Copa Libertadores da América. “A gente está acostumado com esse clima, o ambiente de um confronto internacional desse porte. É como se fosse Libertadores, mas é uma final”, disse o camisa 1 alvinegro.

O Santos vai a campo nesse confronto com dois desfalques. O veterano lateral esquerdo Léo, com uma lesão na panturrilha esquerda, não viajou para a capital chilena. Já o volante Henrique segue com dores no púbis e, mais uma vez, foi vetado pelo departamento médico do clube.

Com isso, Juan recebe nova oportunidade na ala esquerda.

Enquanto que Adriano será mantido no meio, ao lado de Arouca, com o argentino Patrício “Patito” Rodríguez e Paulo Henrique Ganso no setor de criação.

Mas a principal esperança santista para conseguir um bom resultado em Santiago é o atacante Neymar. O camisa 11 do Peixe prometeu empenho total para que o time da Vila Belmiro possa erguer mais um troféu internacional.

“É um grande torneio e só sei que temos de vencer. Com a Recopa, nós temos a chance de conquistar mais um título importante e fazer história no Santos”, comentou a Joia.

No lado da Universidad do Chile, o potencial de Neymar em desequilibrar um jogo é motivo de atenção. O capitão da La U, o zagueiro José Rojas, acredita que o seu time precisa vigiar de perto os passos do atacante. “O Neymar é uma figura de Seleção. É um grande jogador e devemos evitar que ele jogue livre”, afirmou Rojas.

A Recopa reúne os vencedores da Copa Libertadores e da Copa Sul-americana do ano passado. Depois do embate em Santiago, os dois clubes voltam a medir forças no dia 26 de setembro, no Pacaembu.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.