Esportes

Duelo de artilheiros

Warley e Jales são as esperanças das torcidas de Campinense e Botafogo de sair do amigão com classificação para a final.




De um lado, o ídolo da torcida do Campinense e grande destaque do Campeonato Paraibano. Do outro, a principal esperança de gols do Botafogo. O duelo de ‘amigos’ envolvendo Warley e Jales promete ser uma atração à parte no clássico deste domingo, que acontece às 16 horas, no Estádio Amigão, e vai decidir quem passa para a final da segunda fase.

Nos três confrontos entre Campinense e Botafogo disputados nesta temporada, foram marcados 18 gols, média de seis por partida. Destes, sete saíram dos pés de Warley, que se tornou o principal “carrasco” do time pessoense e goleador do campeonato, com 21 tentos.

No último duelo entre os times, quarta-feira, no Estádio Almeidão, válido pelo mata-mata da segunda fase da competição, o atacante rubro-negro comandou a vitória da Raposa por 3 a 2, quando vazou a meta do goleiro Genivaldo por duas vezes. O terceiro foi marcado por Renatinho Carioca.

Para o jogo de volta deste domingo diante do Belo, Warley não promete gols e mantém o mesmo discurso de que a meta é buscar o título estadual, aliás o seu segundo no futebol paraibano, já que foi campeão ano passado pelo Treze.

“O Campinense não é só Warley. É um grupo, onde todos estão com mesmo objetivo, que é conquistar o título estadual. Agora, se as chances continuarem aparecendo, lógico que estarei lá para conferir. Mas, repito, não importa quem faça os gols, mas as vitórias que estão surgindo”, enfatizou o atacante.

Com os dois gols na última quarta-feira, o jogador atingiu a marca dos 21 neste campeonato, passando a ser o maior goleador do Campinense em um único campeonato. Ele superou Adelino, que em 2004 marcou 19 vezes, e Zé Ireno, que em 1968 balançou a rede 20 vezes.

JALES
Apesar de reconhecer o talento do camisa 9 da Raposa, com quem jogou junto no São Caetano em 2003, Jales deixou claro que se não fosse a grave lesão muscular que sofreu na panturrilha, ainda na fase de pré-temporada, a situação da artilharia da competição, que tem Warley disparado na ponta com 21 gols, poderia estar diferente.

“É como eu venho falando. Warley é muito bom, mas eu acredito que, caso eu não tivesse tido aquela contusão, dava para estar mais perto dele. Faltou uma sequência boa no início e isso acabou me comprometendo. Mesmo sabendo que ele é fera, eu confio bastante em mim e sei que poderia ter dado mais. Agora, é esquecer o passado e pensar na possibilidade que tenho de ajudar meu clube”, comentou Jales, autor de 10 gols no Campeonato Paraibano.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.