Esportes

Delegado ouve Warley em casa e espera concluir inquérito em uma semana

Diego Garcia vai confrontar as duas versões existentes.




Ex-jogador foi ferido duas vezes nas costas (Reprodução)

Nesta sexta-feira completa uma semana que Warley foi atingido com três golpes de faca durante uma suposta tentativa de assalto, em João Pessoa. Hoje pela manhã, o delegado Diego Garcia deixou claro que pretende concluir as investigações na semana que vem e, para isso, vai confrontar as versões apresentadas pelo ex-jogador e pelo principal suspeito do crime, Victor Coelho, que nega ter assaltado e esfaqueado Warley, mas admite que os dois brigaram porque o W9 não quis lhe pagar um programa sexual.

O delegado chegou a ouvir Warley informalmente enquanto ele estava internado no hospital. Mas na tarde dessa quinta-feira, o responsável pelas investigações colheu o depoimento oficial na casa do ex-jogador, que tem passagens por seleção brasileira, São Paulo, Grêmio e Palmeiras.

De acordo com Diego Garcia, o W9 permanece com a versão que foi apresentada no hospital. Segundo o atual gerente de futebol do Botafogo-PB, ele foi vítima de uma tentativa de assalto quando chegava próximo de casa. O delegado disse ainda que ouviu Warley em sua residência por causa do estado de saúde, que ainda inspira cuidados.

“Warley nos deu mais detalhes de como tudo aconteceu. Espero concluir esse inquérito na semana que vem quando sair o resultado das perícias”, explicou o delegado. “Victor passou por um exame de lesão corporal e também tivemos uma de coleta de vestígios (feita no carro do ex-jogador na tarde depois do crime). Esses fatores também vão denunciar a versão correta”.

Existem duas versões sobre o caso: a outra foi de Victor Coelho, suspeito de atingir Warley com as facadas. Ele trabalha na noite como travesti na capital paraibana e contou que tudo aconteceu pela falta do pagamento de um programa sexual.

O delegado também fez outra revelação: uma pessoa chegou a fazer uma denúncia contra Victor Coelho. A suposta vítima seria um motorista de aplicativo, que acusa a travesti de assalto durante uma corrida.

“Essa pessoa ficou de levar o boletim de ocorrência sobre esse caso e vamos conferir. É um motorista de Uber que teria sido assaltado por ele. Mas vamos analisar”, concluiu Diego Garcia.

Mais informações sobre o caso no GloboEsporte.com/pb


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.