Esportes

Copetti indica as armas do Treze no jogo contra o Caxias

Volante do Galo vê essas duas características como principais trunfos do Alvinegro




Copetti aponta os melhores caminhos para o Treze buscar a vitória sobre o Caxias, no domingo (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Enfrentando o invicto Caxias, a equipe do Treze, que recentemente perdeu sua invencibilidade na Série D do Campeonato Brasileiro, terá, pelo menos em teoria, o confronto mais difícil até o momento na caminhada rumo ao acesso. Isso porque a equipe gaúcha é tida como uma das favoritas para conseguir a vaga na terceira divisão nacional de 2019. Os galistas, no entanto, não temem o confronto e garantem a entrega em campo até o último segundo para garantir a vaga para a Paraíba. Reconhecendo a dificuldade que encontrará neste domingo, o volante Carlos Copetti avisa que o Alvinegro cederá espaço e terá a velocidade dos jogadores como trunfo principal em mais um mata-mata pelo acesso e pela vaga na semifinal da competição nacional.

A aposta de Flávio Araújo deve ser de tentar neutralizar o espaço da equipe adversária em campo, evitando a criação e finalização de jogadas, principalmente em lances aéreos próximos à meta defendida por Mauro Iguatu. Mas o Treze não deve focar a partida em se defender. Levando a sério o ditado que diz que “a melhor defesa é o ataque”, o time conta com a velocidade dos seus jogadores em contraste com a força física dos atletas do Caxias. E tem na mobilidade uma das cartas na manga para sair do Almeidão com uma vitória e um pé na Série C de 2019.

“O Caxias é um time que tem uma bola aérea muito forte. A gente tem que evitar escanteios, faltas e laterais e usar a nossa velocidade. O elenco deles tem jogadores altos e bastante fortes, então eles não têm tanta mobilidade e velocidade como o nosso time com, por exemplo, o Ceará e o Leílson”, afirmou o volante.

Com uma melhor campanha que a do Treze, o Caxias fará o segundo e decisivo jogo dentro de seus domínios. A situação obriga o Galo a buscar o resultado na Paraíba. A dificuldade é que os gaúchos ainda não perderam na competição e anotam sete vitórias e três empates em 10 jogos. Já o Alvinegro possui quatro vitórias, cinco empates e uma derrota.

Mesmo com os números superiores para o lado da equipe do Sul, Copetti lembrou de todo o campeonato realizado pelo time paraibano e acredita em êxito, mesmo conhecendo a tradição e as características do time gaúcho, já que é natural do Rio Grande do Sul.

“Vai ser um confronto bem difícil. São duas equipes tradicionais. Conheço bem em questão de torcida, tradição da equipe, tem alguns amigos que já jogaram comigo e estão lá. É uma equipe bem qualificada, com o estilo do Sul, com jogadores fortes e que disputam bastante no corpo a corpo. Mas a gente também tem nossas qualidades e sabe explorar os pontos fracos deles. Agora a gente tem que focar, já sabendo da dificuldade que vai ser. Não chegamos tão longe aà toa e vamos em busca do acesso”.

O Treze jogará longe de Campina Grande por cumprir pena determinada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), com perda de um mando de campo. O jogo será realizado às 16h do próximo domingo, no Estádio Almeidão, em João Pessoa.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.