Esportes

Clube declara guerra às organizadas

Anúncio foi feito depois de sofrer duas punições seguidas do STJD devido a confusões causadas pela sua torcida em jogos da Série D.




Depois de sofrer duas punições seguidas do STJD devido a confusões causadas pela sua torcida em jogos da Série D, a diretoria do Campinense resolveu agir. E decidiu ontem proibir a entrada das torcidas organizadas tanto nos treinos do clube no Renatão como nos jogos em que ele for o mandante.

A decisão foi anunciada por meio de nota. Depois, em entrevista coletiva realizada na sede do clube, o presidente William Medeiros falou sobre o caso. Ele não disse por quanto tempo a medida vai ser colocada em prática, mas avisou que vai até as autoridades públicas para se resguardar.

"Vamos fazer uma consulta ao Ministério Público da Paraíba, à Polícia Militar e à Polícia Civil para saber como proceder para proibir o acesso destas torcidas aos treinos e jogos", revelou.

Mas a princípio, já está dito na nota que a proibição, ao menos a princípio, remete aos trajes das torcidas organizadas (que normalmente é quem se envolve nas brigas):
"Por tudo o que fora citado, aliado a demais fatos que sequer precisam ser mencionados, ficou decidido que está totalmente proibido o acesso de torcedores trajando e ou portando qualquer material que caracterize ou faça referência a torcidas organizadas, qualquer que seja, nas dependências do Centro de Treinamento e nos jogos em que a Raposa seja mandante da partida".

A primeira punição do Campinense aconteceu no jogo de despedida da Série D de 2012, contra o Baraúnas, na última vez que o time tinha jogado a quarta divisão. A equipe perdeu um mando de campo e precisou cumpri-lo na Série D deste ano, quando jogou sua primeira partida como mandante em João Pessoa.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.