Esportes

CBF emite nota oficial e fala em decisão ilícita e ilegítima

Em nota, a CBF considerou ‘ilícita e ilegítima’ a decisão judicial à favor do Treze e disse que vai levar o caso até a última instância.




Depois de confirmar a contragosto o Treze na Série C, a CBF emitiu ontem uma petição endereçada ao juiz Falkandre Queiroz, da 1ª Vara Cível de Campina Grande, em que requere o reembolso da multa de R$ 2,48 milhões e reafirma que vai continuar na briga judicial contra o clube paraibano até que o mérito da questão seja analisado em última instância. No texto, a CBF deixa claro também que considera “ilícita e ilegítima” a decisão do juiz em conceder nova liminar ao Treze.

O texto da CBF é duro e trata o Treze como uma espécie de inimigo do futebol brasileiro. Chama a ação do Treze de “maliciosa e desacreditada pretensão”, que seria fundado em “premissas falsas que não resistem ao contraste com a realidade”.

Assinado pelo diretor jurídico da CBF, Carlos Eugênio Lopes, a petição critica também o próprio juiz, por considerá-lo incompetente para “conhecer e julgar a lide” em questão. A petição da CBF classifica o caso como sendo “um dos maiores absurdos já cometidos pelo Poder Judiciário brasileiro”.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.