Esportes

Brasil irrita torcida e não sai do zero com a Bolívia

Rival tem jogador expulso no início do segundo tempo, mas time de Dunga não consegue marcar. Torcedores gritam ‘adeus, Dunga’




Do globoesporte.com

Público abaixo do esperado, futebol idem. Após bela atuação e goleada sobre o Chile no domingo, o Brasil jogou mal nesta quarta-feira, ficou no 0 a 0 com a Bolívia, que teve um jogador expulso no início do segundo tempo, e foi muito vaiado no Engenhão, pela oitava rodada das eliminatórias. Os cariocas chegaram a gritar “adeus, Dunga”, além de provocar a seleção torcendo pelos bolivianos no final da partida.

O resultado deixa o Brasil com 13 pontos, na segunda colocação. O líder é o Paraguai, que tem 17. A Argentina, que enfrenta o Peru ainda nesta quarta em Lima, pode chegar a 15 e passar os brasileiros.

A torcida se irritou com a falta de atitude do time de Dunga, que não conseguiu furar a retranca boliviana e pouco lembrou o futebol apresentado contra o Chile. Por ironia do destino, o próximo jogo da seleção no Brasil provavelmente será no Rio, em 15 de outubro, no Maracanã, contra a Colômbia. Três dias antes, a equipe enfrenta a Venezuela.

Luis Fabiano, principal jogador em Santiago, quase não tocou na bola, mas quase cavou um pênalti aos 42 do segundo tempo. Ronaldinho procurou pouco a partida, assim como Robinho. O lateral-esquerdo Juan, preferido dos flamenguistas, foi quem mais participou do jogo, mas não conseguiu o gol.

Gritos até por Obina

Se contra o Chile havia espaço de sobra para jogar, o Brasil encontrou dificuldades para superar a defesa da Bolívia, que entrou em campo como a mais vazada das eliminatórias: eram 20 gols sofridos em sete partidas.

A primeira reação da torcida no Engenhão foi aos 17, quando Maicon cruzou da direita, Luis Fabiano subiu bem e cabeceou por cima. Um grito de “uh” no estádio, não de vaia, mas de lamento pela bola para fora.

Três minutos depois, a melhor chance do primeiro tempo. Ronald Garcia arriscou de longe, Julio César rebateu e Jaime Moreno, dentro da área, chutou rente ao gol brasileiro. A partir daí, a torcida carioca começou a perder a paciência com a seleção.
Aos 24, Maicon errou um cruzamento e o Engenhão ouviu as primeiras vaias ao time de Dunga. Três minutos depois, a equipe errou muitos passes no meio-campo e o volume das reclamações aumentou. Aos 35, até gritos por Obina saíram das arquibancadas, puxados, claro, por flamenguistas. Outro rubro-negro a chamar a atenção era o lateral-esquerdo Juan. Quando pegava na bola, os fãs do Fla aplaudiam, mas os dos outros clubes cariocas vaiavam.

Quando o árbitro equatoriano Alfredo Intriago apitou o intervalo, muitas vaias. A torcida chegou a cantar até “Adeus, Dunga”. Os jogadores deixaram o gramado reclamando da retranca boliviana.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.