Esportes

Após índice, paraibana deve ser confirmada na equipe para o Pan

Bruna Brunnett conseguiu a maior marca do trampolim de três metros, com 282,15 pontos.




Expedito Madruga
Do Jornal da Paraíba

O mais difícil já foi feito. Ao conseguir o índice exigido pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), as paraibanas Bruna Brunnett e Luana Lira estão “quase” confirmadas na disputa dos saltos ornamentais dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

Com base nos resultados obtidos na última seletiva nacional, a comissão técnica de saltos ornamentais se reunirá para formar a melhor equipe nacional para a disputa do próximo Pan levando-se em conta a qualidade técnica e o histórico dos atletas brasileiros.

Bruna tem mais chance de ser confirmada na equipe, uma vez que a tendência da CBDA é priorizar as disputas individuais. Assim, ela competirá no trampolim de três metros. Já Luana espera a convocação, uma vez que a vaga veio no trampolim sincronizado, ao lado da própria Bruna.

Os índices das duas foram obtidos nesta semana, durante a seletiva nacional que aconteceu no parque aquático Júlio Delamare, no Rio de Janeiro.

Atleta do Grêmio Cief, Bruna Brunnett conseguiu a maior marca do trampolim de três metros, com 282,15 pontos – o índice era 250 pontos. “Sabia que ia ser difícil, mas comecei saltando bem e fiquei empolgada. Só tive um salto ruim, mas que não atrapalhou muito e estou muito feliz com isso”, comentou Bruna.

No trampolim de três metros sincronizado as saltadoras do Grêmio Cief, Bruna Brunnett e Luana Lira, atingiram o índice da prova (235,00) com 246,16 pontos, ficando à frente da dupla de gêmeas da Apoe/RJ, Natali e Nicole Cruz, que marcaram 234,36 pontos.

“Nós treinamos muito para o sincronizado, mais que no individual. Eu ia me sentir com o coração partido se nós não conseguíssemos esse índice aqui, pois estávamos confiante”, disse Bruna Brunnett.

“Na primeira seletiva, nossa série não estava muito boa e trocamos os saltos para a segunda seletiva. Sabíamos que seria difícil, mas sempre tivemos esperança e deu certo”, concluiu Luana Lira, atleta juvenil que também disputará a seletiva para o Pan-Americano Júnior, em agosto, em João Pessoa.

A conquista do índice das duas atletas foi um presente para o técnico mexicano Fernando Retamozza, que há sete anos implantou a modalidade de saltos ornamentais na Vila Olímpica Ronaldo Marinho.

“Queria muito estar no Pan com essas meninas. É uma forma de mostrar no meu país, o México, o trabalho que venho fazendo na Paraíba”, disse, emocionado.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.