Eleições 2020

Wallber pretende criar 'polícia municipal' para proteção de mulheres, turistas e meio ambiente

Candidato foi entrevistado na CBN nesta sexta-feira (23).




Wallber Virgolino foi entrevistado pela CBN nesta quinta-feira (22). Foto: Angélica Nunes

O deputado estadual Wallber Virgolino, candidato do Patriota a prefeito de João Pessoa, foi entrevistado pela CBN nesta sexta-feira (23). Sabatinado pelos jornalistas Carla Visani (âncora do programa), Suetoni Souto Maior, da CBN, e Laerte Cerqueira, da TV Cabo Branco, ele foi perguntado sobre segurança pública, renúncia fiscal e sobre a sua trajetória política.

Delegado concursado dos quadros da Polícia Civil da Paraíba, Wallber disse que pretende criar uma espécie de polícia municipal. “O guarda municipal é um agente de segurança pública. Infelizmente na atual gestão os guardas municipais são tratados como vigias de prédios públicos. A guarda tem uma função importantíssima que é auxiliar a polícia na ocorrência de crimes. Ela é um braço armado do município”, comentou.

O candidato do Patriota disse que irá equipar e reestruturar a guarda municipal para reforçar o setor de inteligência, criando também grupos especializados para proteger a mulher, o turista e o meio ambiente. “Temos propostas concretas de valorização da Guarda Municipal, na defesa dos interesses do povo pessoense. Segurança é minha vida. Se eu não resolver o problema da segurança, esses candidatos que estão aí é que não vão resolver”, completou

 

Despesas

 

O candidato foi inicialmente questionado sobre uma possível incoerência entre propostas de eficiência de gestão, redução da máquina pública  e demissão de comissionados, e acusações de oposicionistas de que ele seria ‘perdulário’ no gasto com as verbas de gabinete . “Não sou perdulário. Não gasto mais do que eu ganho. O deputado tem R$ 40 mil por mês para patrocinar o seu mandato, para pagar advogados, contadores, mídia. Esse dinheiro não é destinado ao deputado. Sou um deputado oposicionista e não tenho cargos no governo. Desconfie de quem despreza o salário que está à disposição dele”, comentou.

Wallber assegurou, ainda, que parte do VIAP é usado para ajudar as pessoas e foi indagado se isso será legal. “Tenho quatro carros locados e andando para levar doentes, todos adesivados”, afirmou. O candidato disse que se o poder público não faz é função do deputado. “Não adequado ter uma postura franciscana. Tenho uma família, preciso do meu salário, sou delegado de polícia, se não recebesse como deputado teria que pagar minhas contas com o salário de delega, nós vivemos de salário. Se vocês doarem o de vocês eu doou o meu”, desafiou.

Ex-secretário de Administração Penitenciária na gestão de Ricardo Coutinho, a quem aponta como principal oponente na disputa, Wallber disse que sempre foi conservador e da linha “bandido bom é bandido morto”. “Exerci um cargo de governo de estado, não foi ao governador Ricardo Coutinho. Nunca compactuei com a ideologia socialista, nunca ninguém me viu de laranja ou entregando panfleto de Ricardo Coutinho, nunca pertenci aos quadros do PSB, nunca me viu defendendo esse tipo de pauta, pelo contrário, fui linha dura e isso desagradou o governo”, sentenciou.

 

Redução de impostos

 

Perguntando sobre renúncia fiscal, Wallber disse que o seu maior compromisso com a população pessoense é não aumentar impostos. “Precisamos investir em ciência e tecnologia. Temos várias empresas atuando em São Paulo, Recife e em Cabedelo e precisamos trazer de volta essas empresas e só vamos conseguir se reduzirmos a carga tributária”, afirmou.

Outra área que o candidato pretende reduzir impostos, como o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), é no setor de turismo.”Só conseguiremos melhorar essa área alocando recursos. Existe uma teoria no direito que mesmo você reduzindo você ganha mais porque atrai as empresas que não declaram corretamente e as empresas que estão fora e virão para a nossa cidade”, completou.

Questionado se a renúncia traria prejuízo aos cofres do município, ao menos num primeiro momento, Wallber disse que pretende fazer uma reforma administrativa para identificar recursos que estão sendo mal utilizados como, por exemplo, gastos com a imprensa. “Estamos pensando em oxigenar a economia não apenas para o grande empresário, mas também para o micro empresário”, pontuou.

 

 

Entrevista

 

A rodada de entrevistas com os candidatos segue na próxima segunda-feira (26) com Rama Dantas (PSTU). A ordem dos postulantes na sabatina foi definida por sorteio, com as equipes de campanha. Ao todo, o candidato tem 30 minutos para falar de projetos, experiência política e planos que pretende colocar em prática, caso seja eleito.

 

Veja a ordem dos candidatos:

 

Dia 13/10/20 – Edilma Freire (PV)
Dia 14/10/20 – Nilvan Ferreira (MDB)
Dia 15/10/20 – Anísio Maia (PT)
Dia 16/10/20 – Ítalo Guedes (Psol)

Dia 17/10/20 – Sábado
Dia 18/10/20 – Domingo

Dia 19/10/20 – João Almeida (SD)
Dia 20/10/20 – Carlos Monteiro (Rede)
Dia 21/10/20 – Cícero Lucena (Progressistas)
Dia 22/10/20 – Raoni Mendes (DEM)
Dia 23/10/20 – Wallber Virgolino (Patriota)

Dia 24/10/20 – Sábado
Dia 25/10/20 – Domingo

Dia 26/10/20 – Rama Dantas (PSTU)
Dia 27/10/20 – Rafael Freire (UP)
Dia 28/10/20 – Camilo Duarte (PCO)
Dia 29/10/20 – Ricardo Coutinho (PSB)
Dia 30/10/20 – Ruy Carneiro (PSDB)


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.