Eleições 2020

Mais de 520 mil eleitores vão às urnas em João Pessoa para eleger em 2ª turno o novo prefeito

Na disputa estão os candidatos Cícero Lucena (Progressistas) e Nilvan Ferreira (MDB).




Os 522.269 eleitores de João Pessoa voltam às urnas neste domingo (29) para decidir em segundo turno das Eleições 2020 quem será o futuro prefeito da capital. Na disputa estão os candidatos Cícero Lucena (Progressistas) e Nilvan Ferreira (MDB). Devido aos novos protocolos para evitar a contaminação pela Covid-19, o horário de votação foi estendido e será realizado das 7h às 17h, assim como no primeiro turno. As três primeiras horas são preferenciais para as pessoas com mais de 60 anos

Para o pleito deste ano, a Justiça Eleitoral disponibilizou 1.226 seções de votação, distribuídas nas cinco zonas eleitorais. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), este ano não haverá seções para voto em trânsito nem mesa para justificativa.

O maior local de votação em João Pessoa, em número de eleitores, é a Central de Aulas, no Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde votam 9.116 eleitores. Já o menor local de votação é o Instituto Educacional Nossa Senhora da Conceição, no bairro Valentina de Figueredo, que possui apenas 290 eleitores.

Mais de 111 mil eleitores não votaram no primeiro turno em João Pessoa. Mas essas pessoas podem votar no segundo. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reforça que cada turno é tratado como uma eleição independente pela Justiça Eleitoral.

Caso tenha dúvida sobre o seu local de votação, consulte aqui.

 

Votação

 

No momento da votação, fique atento na hora de escolher o candidato na urna eletrônica. Os candidatos ao cargo de prefeito são registrados na urna com dois dígitos. Caso tenha dúvidas sobre o número do seu candidato, a sugestão é consultar no site do TSE.

Se está em dúvida em como votar, o TSE disponibiliza um simulador de votação em seu Portal na internet. Nele, é apresentada uma urna virtual semelhante à utilizada nas seções eleitorais, permitindo ao internauta “votar” para os cargos em disputa nas Eleições Municipais.

Outra ferramenta para auxiliar o eleitor a exercer o voto com facilidade é a chamada “colinha”, um papel com os nomes e números dos candidatos e que pode ser consultado no momento do voto. Essa prática é permitida no papel, mas é vedada em celular ou em qualquer meio eletrônico. Também não é permitido levar nenhum aparelho eletrônico para a cabine de votação.

 

>>Saiba quais documentos levar no momento da votação

 

Proibições

 

No dia da votação, a legislação eleitoral proíbe a divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou de seus candidatos. Também são vedados, até o término do horário de votação, com ou sem utilização de veículos: aglomeração de pessoas portando vestuário padronizado ou instrumentos de propaganda; caracterização de manifestação coletiva e/ou ruidosa; abordagem, aliciamento, utilização de métodos de persuasão ou convencimento; e distribuição de camisetas.

A legislação proíbe ainda: o uso de alto-falantes, amplificadores de som, comícios, carreatas e qualquer veículo com jingles; a arregimentação de eleitor ou a propaganda de boca de urna; o derrame de santinhos e outros impressos no local de votação ou nas vias próximas, ainda que realizado na véspera da eleição; e a publicação de novos conteúdos ou o impulsionamento de conteúdo na internet, podendo ser mantidos em funcionamento as aplicações e os conteúdos publicados anteriormente.

 

Segurança

 

Para garantir a tranquilidade do pleito, as forças de segurança vão atuar com efetivo extra nas ruas da capital através da Operação Voto Seguro II. Desde a manhã da última sexta-feira (27),  policiais militares, policiais civis e bombeiros militares, e a presença do Grupamento Tático Aéreo (GTA) com as aeronaves Acauã 1 e 2, estão atuando na cidade.

Polícia Militar – Ao todo são 718 policiais militares e 221 viaturas (entre carros, motos, vans e outros veículos) espalhados nos mais de 200 locais de votação para receber as urnas que ficarão sob vigilância nos locais e votação, fora o efetivo do policiamento dos bairros, que continuará funcionando normalmente.

Polícia Civil – A Polícia Civil terá 107 policiais em regime de plantão no domingo, sendo 19 delegados, 11 escrivães e 77 agentes (entre agentes de investigação, operacionais e de telecomunicações). Para dar suporte a esse efetivo a Delegacia-Geral estará disponibilizando 30 viaturas da Polícia Civil para circular durante a realização do pleito.

As delegacias que ficarão em regime de plantão são a Central de Flagrantes, Delegacia da Mulher, Delegacia da Infância e Juventude e Delegacia de Homicídios (todas na Central de Polícia/Geisel), além de equipe técnicas e gestores que farão plantão na Delegacia Geral. Também seguem em plantão o Instituto de Polícia Científica (IPC) e as equipes 1ª Superintendência Regional de Polícia Civil (SRPC) e das 1ª e 2ª Delegacias Seccionais de Polícia Civil.

Bombeiros – Já o Corpo de Bombeiros deixou à disposição da PMPB um efetivo de 156 homens e mulheres, que foram distribuídos por todo Estado, na função de guarda de urna e apoio. Todos os comandos regionais reforçaram sua atuação durante este período e os serviços de Combate a Incêndio, Guarda Vidas, Busca e Salvamento e de Mergulho tiveram seus empregos reforçados em todo o Estado.

 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.