Eleições 2020

Rafael Freire orienta eleitores a votar nulo no 2º turno em João Pessoa como forma de protesto

O candidato criticou os dois concorrentes que passaram para a disputa.




Foto: Divulgação

O candidato a prefeito de João Pessoa pela Unidade Popular (UP), Rafael Freire, decidiu não apoiar nenhum dos dois candidatos eleitos para o segundo turno na capital: Cícero Lucena (Progressista) e Nilvan Ferreira (MDB). Em nota, emitida na manhã desta quinta-feira (19), ele orienta os eleitores de João Pessoa a votar nulo no próximo dia 29 de novembro, como forma de protesto.

“O 2º turno das eleições em João Pessoa está marcado por uma disputa entre duas facções da base de apoio do presidente Jair Bolsonaro. De um lado, Cícero Lucena, candidato das empresas de ônibus e da construção civil. Do outro, Nilvan Ferreira, candidato das empresas de comunicação. Por isso, a UNIDADE POPULAR (UP) chama o povo pessoense a protestar no dia 29 votando nulo!”, defende em nota.

Ainda segundo Rafael Freire, Cícero é candidato pelo PP, partido do qual Bolsonaro foi filiado por anos e que recentemente o convidou para voltar, pois “o bom filho à casa torna”, nas palavras do presidente nacional da sigla, o senador Ciro Nogueira, recentemente denunciado por corrupção. “O PP é hoje um dos principais partidos da base de sustentação do presidente fascista no Congresso Nacional, inclusive com o deputado paraibano Aguinaldo Ribeiro cotado para assumir a Presidência da Casa”, segue a nota.

Já Nilvan, pontua Freire, é candidato pelo MDB, partido conhecido em todo o Brasil pelo apego ao poder. “Dificilmente se encontra o MDB fora das gestões, sejam elas mais alinhadas à esquerda (como nos governos do PT) sejam alinhadas com o fascismo (como no atual governo de Bolsonaro). MDB de tantos e tantos escândalos de corrupção, como nos casos do ex-presidente Michel Temer e do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, só para ficar nos exemplos mais recentes”, diz a nota.

O candidato Rafael Freire concorreu a pleito pela primeira vez no último dia 15 de novembro e obteve 865  (0,24%) votos nominais.

 

Confira a nota de Rafael Freire na íntegra:

 

O 2º turno das eleições em João Pessoa está marcado por uma disputa entre duas facções da base de apoio do presidente Jair Bolsonaro. De um lado, Cícero Lucena, candidato das empresas de ônibus e da construção civil. Do outro, Nilvan Ferreira, candidato das empresas de comunicação. Por isso, a UNIDADE POPULAR (UP) chama o povo pessoense a protestar no dia 29 votando nulo!

Cícero é candidato pelo PP, partido do qual Bolsonaro foi filiado por anos e que recentemente o convidou para voltar, pois “o bom filho à casa torna”, nas palavras do presidente nacional da sigla, o senador Ciro Nogueira, recentemente denunciado por corrupção. O PP é hoje um dos principais partidos da base de sustentação do presidente fascista no Congresso Nacional, inclusive com o deputado paraibano Aguinaldo Ribeiro cotado para assumir a Presidência da Casa.

Aguinaldo e sua irmã, a senadora Daniela, são netos do usineiro Aguinaldo Veloso Borges, líder do chamado Grupo da Várzea, que, durante décadas, comandou a economia da Paraíba a partir da indústria da cana-de-açúcar. Pesam sobre este grupo as acusações pelos assassinatos dos líderes camponeses João Pedro Teixeira (1962) e Margarida Maria Alves (1983), crimes cometidos com o intuito de impedir a luta contra a exploração dos latifundiários e que jamais foram devidamente esclarecidos, prevalecendo a impunidade a favor dos donos de terra.

Também apoiou Cícero, desde o 1º turno, o PRTB, partido do vice-presidente Hamilton Mourão, fascista defensor dos torturadores da Ditadura Militar. Agora, quem anunciou apoio foi o notório agressor de mulheres Julian Lemos, deputado federal pelo PSL, eleito na “Onda Bolsonaro”.

Já Nilvan, é candidato pelo MDB, partido conhecido em todo o Brasil pelo apego ao poder. Dificilmente se encontra o MDB fora das gestões, sejam elas mais alinhadas à esquerda (como nos governos do PT) sejam alinhadas com o fascismo (como no atual governo de Bolsonaro). MDB de tantos e tantos escândalos de corrupção, como nos casos do ex-presidente Michel Temer e do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, só para ficar nos exemplos mais recentes.

Aqui na Paraíba, o MDB é comandado pelo senador José Maranhão, que está agarrado ao poder há quase 70 anos, sendo, portanto, um dos maiores representantes da “velha política” local e nacional. Ou seja, quando Nilvan fala em “novidade”, “futuro”, etc., ele mente de forma desavergonhada. Nilvan é, de fato, um boneco nas mãos de Maranhão e de Roberto Cavalcanti, seu patrão, dono do Sistema Correio de Comunicação.

Apoia Nilvan neste 2º turno a família Cunha Lima, que na Paraíba controla o PSDB e o PSD. Cássio, ex-governador cassado por abuso de poder econômico, em 2008, trama para que seu clã volte a governar a Capital, como fazia quando Cícero era prefeito, filiado ao PSDB.

Nilvan é o típico apresentador de TV que adora “meter o pau” em alguns governantes e bajular outros, como o presidente Bolsonaro. Diante das câmeras, finge ser um defensor dos pobres, mas nada fala contra a exploração das classes ricas sobre o povo trabalhador, contra a violência de policiais militares nas comunidades, contra os aumentos nas passagens de ônibus, etc. É um legítimo capacho das oligarquias e dos poderosos.

Estas duas candidaturas, portanto, não merecem nenhum voto dos pessoenses, em especial daqueles que lutam por democracia e justiça social. Por isso, a Unidade Popular convoca um grande protesto contra os partidos burgueses no dia 29, votando nulo e mostrando nosso repúdio aos aliados de Bolsonaro na Paraíba. Não existe voto útil com dois candidatos aliados dos fascistas!

A classe trabalhadora deve buscar sua independência política frente as classes dominantes e fortalecer suas organizações de luta para os enfrentamentos que virão na próxima gestão da Prefeitura de João Pessoa, seja qual for o resultado final da eleição.

FORA CÍCERO! FORA NILVAN!
FORA BOLSONARO E MOURÃO!

PELO PODER POPULAR E PELO SOCIALISMO!

Diretório Municipal da UP
João Pessoa, 19 de novembro de 2020


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.