Eleições 2020

Na primeira eleição pós-Bolsonaro, Paraíba tem 192 candidatos ligados a polícias e forças armadas

Levantamento levou em conta quem se registrou como profissional de segurança.




O processo eleitoral deste ano marcará o primeiro pleito pós-eleição do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido). Em 2018, políticos foram eleitos em todo o país por defenderem bandeiras como o militarismo, inclusive colocando nos nomes de urna as suas patentes militares ou ligadas a alguma força policial. Na Paraíba, as eleições 2020 terão 192 candidatos ligados a segurança pública entre bombeiros, policiais militares, civis, militares reformados e das forças armadas.

As candidaturas são para todos os cargos, desde prefeito, passando por vice-prefeito e a maior parte, nomes que postulam vagas nas câmaras municipais. As patentes são as mais variadas, desde cabo até coronel, passando também pelos delegados ou agentes que usam os seus nomes próprios acompanhados de ‘da civil’, para que o eleitor possa identificar que o candidato é um agente da segurança.

Somente em João Pessoa são 24, sendo quatro bombeiros, um militar das forças armadas, cinco militares reformados, dois policiais civis e 22 militares. Em Campina Grande, foram identificados 18 nomes (três bombeiros, cinco militares reformados, quatro policiais civis e seis militares).

Um problema diz respeito ao fato de que alguns candidatos se declaram servidores públicos estaduais ou federais. Neste levantamento, o JORNAL DA PARAÍBA levou em consideração apenas os nomes que foram registrados junto ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) como profissionais de segurança pública.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.