Eleições 2020

Com 53,16% dos votos, Cícero Lucena é eleito prefeito de João Pessoa

Ex-prefeito derrotou Nilvan Ferreira nas urnas e volta ao cargo após 16 anos.




Cícero vai para o terceiro mandato em João Pessoa (Foto: Assessoria)

Cícero Lucena (Progressistas) é o novo prefeito de João Pessoa. Ele venceu o candidato Nilvan Ferreira (MDB) na disputa do segundo turno, neste domingo (29).  Cícero obteve 53,16% dos votos válidos, contra 46,84% do adversário. Cícero  vai voltar a governar a capital paraibana 16 anos após a saída do cargo de prefeito, que ele ocupou entre 1997 e 2004.

Diferente do primeiro turno, a apuração deste domingo foi rápida. O resultado foi confirmado por volta das 18h, com 95% das urnas apuradas. Pouco tempo depois, às 18h10, a totalização chegou aos 100%.

“Obrigado, João Pessoa. Eu vou fazer o melhor governo da minha vida. Não há espaço pra vaidades, desejos pessoais e exibicionismos. Vamos juntos construir a cidade que todos merecem, acolhidos com sinceridade e confiança”, escreveu Cícero Lucena em uma rede social, após a confirmação da vitória.

O prefeito eleito também concedeu uma entrevista coletiva para falar do resultado, em um hotel na orla de João Pessoa. Ele disse que vai instalar a comissão de transição já na terça-feira (1º).

“Estarei pronto para identificar e enfrentar os problemas. Tenho coragem e determinação para não esperar o problema. Como um gestor que tem os pés no chão, irei andar em todos recantos, convocando todos aqueles que têm o mesmo espírito e o mesmo sentimento que eu: fazer o bem a essa cidade”, disse.

Na votação deste domingo, Cícero Lucena ampliou os números que tinha alcançado no primeiro turno. Foram mais de 22 mil votos de diferença. No  cálculo dos votos totais, o agora prefeito eleito teve 185.055 votos, enquanto Nilvan Ferreira alcançou 163.030 votos. Foram registrados ainda 15.164 votos brancos (3,79%) e  37.103 (9,27%) de nulos.

A abstenção registrada no segundo turno foi de 121.917 eleitores, que representam 23% do total do eleitorado de João Pessoa. O índice foi superior ao do 1º turno, quando foi registrado 21,28%, com 111.120 eleitores ausentes.

 

Cícero retomou a carreira política em 2020, após anos afastado (Foto: Ascom/Cícero Lucena)

Quem é Cícero?

 

Líder em todas as pesquisas do Ibope, Cícero Lucena voltou a disputar uma eleição após seis anos afastado da política. Para isso, ele deixou o PSDB, onde construiu grande parte da carreira e se filiou ao Progressistas. Na disputa também contou com o apoio do governador João Azevêdo (Cidadania), que indicou o vice na chapa, o vereador Leo Bezerra (Cidadania).

Ex-prefeito de João Pessoa, por dois mandatos, Cícero tem 63 anos e nasceu em São José de Piranhas, mas se mudou muito jovem para a capital. Empresário da construção civil, fixou residência, constituiu família e assumiu funções de destaque no estado. Ele também foi governador da Paraíba, senador e chefe da Secretaria Especial de Políticas Regionais, órgão do Ministério do Planejamento.

O ex-senador só assumiu a intenção de voltar a participar de uma disputa eleitoral neste ano. Até 2019, a resposta para qualquer pergunta neste sentido vinha acompanhada de uma negativa. Cícero exerceu o último mandato eletivo até janeiro de 2015, quando deixou o Senado. Ele disputou a eleição para prefeito de João Pessoa em 2012, mas foi derrotado para o atual prefeito, Luciano Cartaxo (PV). Depois disso, teve as portas fechadas em 2014, quando pensou em disputar a reeleição para o Senado na chapa de Cássio Cunha Lima (PSDB).

No primeiro turno, Cícero obteve 75.610 votos (20,72%) e terminou em primeiro lugar na disputa. Após o resultado, o vereador João Almeida (Solidariedade) e o procurador Carlos Monteiro (Rede), que foram candidatos à prefeitura de João Pessoa, declaram apoio a Cícero Lucena.

Os partidos PSL, que esteve na base de João Almeida, além do PCdoB, que teve o candidato a vice e apoiou o candidato a prefeito Anísio Maia (PT) também decidiram apoiar Cícero, após o resultado das urnas do dia 15 de novembro.

Durante a campanha realizada neste segundo turno, Cícero decidiu adotar um tom de atribuir a Nilvan o papel de ‘falsear a verdade’, atrelando o candidato à Operação Vitrine, deflagrada em 2017, quando Nilvan Ferreira foi acusado de comercializar produtos falsos de marcas famosas de roupas e acessórios.

Em sua defesa, Cícero resolveu investir no discurso de que é um gestor preparado, se apegando aos cargos políticos que já ocupou no passado, inclusive o de prefeito de João Pessoa. Sua propaganda eleitoral enfatizou obras e programas realizados durante as duas gestões em que ele comandou a capital paraibana.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.