Eleições 2020

Candidato do PMN abre mão da candidatura para apoiar Karla Pimentel no Conde

Emanuel Santana é o segundo candidato a renunciar na cidade.




Foto: reprodução

O bancário Emanuel Santana (PMN), candidato a prefeito no Conde, no Litoral Sul da Paraíba, decidiu abrir mão da disputa para apoiar a candidatura de Karla Pimentel (Pros). A decisão, segundo ele, foi tomada de formada colegiada entre os membros do seu partido desde o último domingo (1º), como forma de buscar uma alternância de poder na cidade.

Emanuel Santana explicou que um dos motivos para renunciar a candidatura foi tendência de polarização para a disputa. Apesar de ter oito candidatos registrados para o pleito do próximo dia 15 de novembro, segundo ele, a atual prefeita Márcia Lucena (PSB) e Karla Pimentel é quem estão com maior chance de vitória. “Com Márcia temos um cenário de continuidade de mandato e com Karla temos um cenário de renovação”, reiterou.

Outro motivo apresentado pelo candidato para renunciar foi a dificuldade de manter a campanha sem recursos eleitorais. “Infelizmente a gente está com um partido pequeno, sem apoio financeiro para a realização de atividades partidárias e por isso talvez não tenhamos logrado êxito. Estou trabalhando com meu celular, sem um centavo de fundo partidário ou apoiadores e isso pesou muito para a minha desistência. Não vale a pena investir numa campanha inviável”, comentou.

A aliança foi anunciada através de uma live da candidata nas redes sociais nesta segunda-feira (2). Na ocasião, a candidata se comprometeu a absorver propostas de campanha idealizadas pelo grupo do PMN municipal, uma das exigências para o acordo, conforme explicou Emanuel.

 

Outra renúncia

 

O candidato do PMN não foi o único a retirar a candidatura no Conde. Além de Emanuel, também abriu mão do pleito o candidato Menudo Irmão Aderaldo, do Podemos. A renúncia dele e do vice, Edinho Mendes (Solidariedade) foi formalizada pela Justiça Eleitoral na última sexta-feira (30).

Em vídeo, Irmão Aderaldo explicou que foi vítima de ‘fogo amigo’ e por isso largou a candidatura para apoiar Macarrão (Cidadania). “Infelizmente no grupo em que eu estava existia pessoas gravando conversas internas e distorcendo todas as conversas que tinham reunião e por isso vi que não tinha mais condições de estar nesse grupo e fazer o que queria fazer pela minha cidade do Conde”, comentou.

Apesar da desistência do pastor, o vice, Edinho Mendes, resolveu assumir a campanha a prefeito, com Fabrício de Lorão como vice, mas o pedido de candidatura ainda não acatado pela Justiça Eleitoral.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.