Eleições 2020

Campina Grande elege primeira vereadora negra e maior bancada feminina da história

Jô Oliveira foi a sexta vereadora mais votada, e vai ocupar o cargo junto com outras seis mulheres.




Foto: Divulgação

Campina Grande elegeu nestas Eleições 2020 a primeira vereadora negra de sua história. Jô Oliveira (PCdoB), foi a sexta candidata mais bem votada no pleito municipal, com 3.050 votos. Além dela, outras seis mulheres entraram na lista dos 23 vereadores da Câmara Municipal de Campina Grande, e conseguiram formar a maior bancada feminina da história do município.

Conforme dados repassados pela assessoria de imprensa da Câmara de Vereadores de Campina Grande (CMGC), o antigo recorde de participação feminina na Câmara tinha apenas três mulheres, as ex-vereadoras Cozete Barbosa, Maria Lopes Barbosa e Gealanza Guimarães, eleitas em 1997.

Em 2016, apenas a vereadora Ivonete Ludgério (PSD) foi eleita, junto com outros 22 homens, à CMCG. Ela, inclusive, foi a segunda candidata mais bem votada no pleito de 2020, com 3.893 votos, e conseguiu se reeleger ao cargo. Outro destaque é que das sete vereadoras eleitas, cinco ficaram entre os dez mais votados. Veja abaixo a lista de mulheres eleitas vereadoras em Campina Grande, em 2020:

  • Eva Gouveia (PSD) – 4.232 votos
  • Ivonete Ludgério (PSD) – 3.893 votos
  • Fabiana Gomes (PSD) – 3.715 votos
  • Jô Oliveira (PC do B) – 3.050 votos
  • Valéria Aragão (PTB) – 2.854 votos
  • Carol Gomes (PROS) – 2.392 votos
  • Dona Fátima (Podemos) – 1.917 votos

>>> Veja aqui a lista completa com todos os vereadores eleitos em Campina Grande

 

Quem é a primeira vereadora negra de Campina Grande

 

Josilene Maria de Oliveira, conhecida como Jô Oliveira, tem 39 anos, é natural de Campina Grande e mestre em Serviço Social. Agora eleita vereadora pelo PCdoB, ela disse estar feliz e muito grata pelo resultado obtido nas urnas.

“O sentimento de hoje mesmo é gratidão por todo mundo que acreditou, se disponibilizou a ajudar com a campanha, compartilhou material e pediu voto. Eu acredito que temos vivido uma efervescência, fruto de muita luta, muito embate político para trazer bandeiras e quebrar barreiras como as de gênero e racial.”, comentou.
Jô também afirma ter colocado o nome à disposição do legislativo municipal para ocupar espaços possíveis, e debater sobre as reais demandas da sociedade na Câmara. Após 45 dias de campanha, o próximo passo, segundo Jô, é articular os trabalhos iniciais como vereadora campinense.

“Essa conquista mostra o quanto a gente precisa se articular e ocupar espaços e definem nossas vidas. É nesses lugares que a gente faz orçamento para políticas públicas, é onde fiscalizamos o executivo. São espaços necessários pra que a gente apresente as reais demandas da sociedade. Agora, desenhar como devemos nos movimentar e pensar no que pode ser prioridade, apresentar demandas, projetos de leis, garantindo que essa diversidade de pessoas que apostaram no meu nome para compor um lugar na Câmara seja válida”, afirmou.

Sob supervisão de Jhonathan Oliveira*


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.