Eleições 2020

Anísio critica Gleisi e afirma que vai repor doação do PT a Ricardo com 'vaquinha'

Candidato a prefeito de João Pessoa pelo PT foi entrevistado na CBN nesta quinta.




Foto: Angélica Nunes

O deputado estadual Anísio Maia, candidato do PT a prefeito de João Pessoa, foi entrevistado pela CBN, na manhã desta quinta-feira (15). Sabatinado pelos jornalistas Carla Visani (âncora do programa), Suetoni Souto Maior, da CBN, e Laerte Cerqueira, da TV Cabo Branco, ele respondeu perguntas sobre o imbróglio envolvendo o apoio do PT Nacional à candidatura de Ricardo Coutinho (PSB), bem como propostas para saúde, mobilidade urbana e para educação.

A rodada de perguntas foi iniciada com o questionamento sobre as dificuldades de Anísio Maia sem o apoio do seu diretório nacional. “Gleisi (Hoffman, presidente nacional do PT) está cometendo erros atrás de erros. Eu tenho história, tenho currículo, que poucas pessoas que estão na historia têm. Em dia ela vai se arrepender”, comentou.

O candidato também criticou a postura de Ricardo Coutinho em ‘atropelar’ a decisão do PT de João Pessoa pela candidatura própria. “Se eu fosse candidato e alguém me propusesse intervir no partido para de forma arbitrária conquistar um apoio eu era o primeiro a dizer que não participaria disto. As pessoas que procuram esse tipo de apoio estão acostumados a mandarem no seu partido, mas no diretório municipal temos uma visão crítica e não recebemos ordens arbitrárias. Nossa campanha foi discutida com mais de 300 militantes do nosso partido, 90% dos nosso filiados está nos apoiando e não temo nenhuma ação desse tipo porque não nos atinge”, afirmou.

Anísio Maia falou, ainda, do fato do PT ter doado, até o momento, mais de R$ 60 mil para a campanha de Ricardo Coutinho e toda a receita da sua campanha ter sido obtida com recursos do seu próprio bolso. “Não conto mais com esses recursos. Conto com os recursos dos militantes, que estamos iniciando campanha pelos meios digitais. Tenho certeza que nossos simpatizantes vão contribuir muito mais e vão compensar os recursos do diretório”, disse.

 

Educação e Mobilidade

 

O candidato aproveitou o Dia dos Professores, comemorado nesta quinta-feira, para dizer que pretende dobrar o piso salarial da categoria, caso seja eleito. A verba deverá ser aplicada através do novo Fundeb. “O piso salarial não é compatível com o trabalho. Vamos nos inspirar na experiência do governo Flávio Dino, no Maranhão, e aplicar em João Pessoa”, afirmou.

Perguntado sobre o resgate do BRT, proposta abandonada pela atual gestão do prefeito Luciano Cartaxo, Anísio Maia disse que esta não é a prioridade do seu programa de governo, mas que tentará destravar em Brasília. “Bolsonaro só vai passar mais dois anos no governo e em seguida teremos um presidente que não irá beneficiar só os amigos e aliados”, comentou.

A prioridade, segundo o candidato do PT, são ações práticas e objetivas, com a ativação de um conselho próprio para debater. “Hoje quem domina são as empresa. e vamos acabar com o monopólio e posso fazer isso porque ela não esta cumprindo as metas. Vamos trazer novas empresas e novas linhas, incorporar os profissionais do serviço alternativo e vamos acolhê-los e fazer com que eles complementem os serviços regionais”, explicou.

 

Saúde

 

Anísio Maia respondeu também sobre o trecho do seu programa de governo relacionado à saúde. Apesar de reconhecer que João Pessoa só não entrou em colapso porque o governo do estado montou uma estrutura que atendeu a Região Metropolitana, ele afirmou que o sistema de saúde é precário. “Somos totalmente contra a privatização da saúde. Precisamos fortalecer as policlínicas, ofertando um serviço público de qualidade”, pontuou.

O candidato também criticou as filas nos hospitais e revelou o que pretende fazer para resolver o problema de Trauminha de Mangabeira, um dos equipamentos mais problemáticos da saúde na capital. “O Trauminha tem que ter uma estrutura de apoio. Quando se reforça as policlínicas se desafoga o Trauminha”, sugeriu.

Entrevista

 

A rodada de entrevistas com os candidatos segue nesta sexta-feira (16) com Ítalo Guedes (PSOL). A ordem dos postulantes na sabatina da CBN foi definida por sorteio, com as equipes de campanha. Ao todo, a ex-secretária de Educação da capital terá 30 minutos para falar de projetos, experiência administrativa e planos que pretende colocar em prática, caso seja eleita.

 

Veja a ordem dos candidatos:

 

Dia 13/10/20 – Edilma Freire (PV)
Dia 14/10/20 – Nilvan Ferreira (MDB)
Dia 15/10/20 – Anísio Maia (PT)
Dia 16/10/20 – Ítalo Guedes (PSOL)

Dia 17/10/20 – Sábado
Dia 18/10/20 – Domingo

Dia 19/10/20 – João Almeida (SD)
Dia 20/10/20 – Carlos Monteiro (Rede)
Dia 21/10/20 – Cícero Lucena (PP)
Dia 22/10/20 – Raoni Mendes (DEM)
Dia 23/10/20 – Wallber Virgolino (Patriota)

Dia 24/10/20 – Sábado
Dia 25/10/20 – Domingo

Dia 26/10/20 – Rama Dantas (PSTU)
Dia 27/10/20 – Rafael Freire (UP)
Dia 28/10/20 – Camilo Duarte (PCO)
Dia 29/10/20 – Ricardo Coutinho (PSB)
Dia 30/10/20 – Ruy Carneiro (PSDB)

As entrevistas são ancoradas pela jornalista Carla Visani e conta com a participação dos também jornalistas Suetoni Souto Maior, da CBN, e Laerte Cerqueira, da TV Cabo Branco. O conteúdo será transmitido pela rádio e exibido em vídeo no Youtube, acessível por meio do Jornal da Paraíba. O áudio será disponibilizado, ainda, no site da CBN Paraíba.

É uma grande oportunidade para que os ouvintes conheçam melhor as proposta dos candidatos que disputam as eleições deste ano. Os ouvintes podem participar mandando perguntas para a produção, através do WhatsApp (83 8132-4088).


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.