Educação

Ritmo acelerado de estudos

Processo Seletivo Seriado para a UFPB abre inscrições ne quarta-feira (8), na reta final candidatos buscam aprimorar conhecimentos. 




As inscrições para o Processo Seletivo Seriado 2013 (PSS), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), começam na próxima quarta-feira, mas a preparação dos estudantes começou com bastante antecedência. O desejo de todos os alunos é o mesmo: ver o nome na lista de aprovados. As diferenças sociais, no entanto, são um abismo na preparação desses estudantes. A qualidade do ensino e as condições financeiras se tornam o diferencial no momento da disputa por uma vaga na universidade.

As diferenças, em algumas situações, chegam a intimidar os alunos da rede pública. As disparidades são muitas. Alunos de escolas privadas chegam a gastar mais de R$ 1,5 mil por mês, entre mensalidades, transporte, livros e cursinhos. Enquanto isso, para muitos estudantes de escolas públicas, até o dinheiro do ônibus é incerto. Como se não bastasse, ainda precisam enfrentar sérios problemas estruturais.

A realidade de Caroline Gadelha, 17, a coloca entre os privilegiados, segundo a Comissão Permanente do Vestibular (Coperve). Caroline é aluna do terceiro ano de uma das escolas particulares mais bem conceituadas de João Pessoa. Sua rotina de estudos é bem rígida, como tem de ser para quem vai concorrer a uma das vagas de Medicina, curso mais concorrido do PSS.

A mãe de Caroline, a chef de cozinha Danielle Gadelha, conta que a filha é bem disciplinada nos estudos. A estudante sai de casa às 6h45 para o colégio e só volta às 14h. Depois almoça, toma banho e volta a estudar. “Ela fica grudada nos livros até por volta das 18h”, declara. Faz um pausa para o jantar, mas logo reencontra os livros, companhia até 22h30. Toda quarta-feira, Caroline assiste as aulas no cursinho de matemática e só volta para casa às 22h. No dia seguinte, a rotina recomeça.

De acordo com Danielle, nem aos finais de semana Caroline deixa os estudos de lado. “Quem quer medicina não pode descuidar”, afirma a mãe, orgulhosa com a disciplina de Caroline.

Aos sábados pela manhã, a estudante vai para a aula e só chega em casa ao meio-dia. “Almoça, descansa um pouco e estuda das 14h às 18h”, revela. Aos domingos, nada de praia ou shopping, Caroline segue o plano de estudos.

Caroline sempre estudou em boas escolas e tem acesso com facilidade à internet e livros. Há dois anos terminou o curso de línguas, também em uma das mais conceituadas escolas da capital. Também fez curso de português, o que aumenta sua capacidade para redigir uma boa redação e interpretar corretamente as questões da prova. Sua escolha por medicina se deu desde criança.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.