Educação

Estudantes têm rotinas diferentes

Qualidade do ensino e condições financeiras interferem na preparação do aluno para o PSS. 




A estudante Juliane Rolim, 17, também conta com uma boa estrutura. Aluna do 3° ano de uma escola particular da capital ainda não decidiu se vai disputar uma vaga para medicina ou odontologia, mas vem se preparando há algum tempo. A mãe dela, a farmacêutica Débora Rolim, diz que a filha sempre estudou em escola particular e fala inglês fluentemente, o que a coloca como uma potencial forte concorrente no PSS-2013.

Juliane desconhece problemas de greves e falta de infraestrutura básica na escola. Realidade bem diferente da vivida pelo estudante John David da Silva, 17, aluno do Liceu Paraibano, principal colégio estadual da Paraíba. O aluno do 3° ano já enfrentou duas greves de professores (em 2010 e 2011) e sabe que não será fácil garantir uma vaga no curso de direito da UFPB, um dos mais concorridos da instituição.

A rotina de estudos de John também é rígida. Durante a semana ele assiste às aulas até o meio-dia. À tarde, John não descansa. “Faço o intensivo da UFPB para reforçar a aprendizagem”, declara. Além da UFPB, John se prepara para o vestibular da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A preparação para a prova de inglês se restringe às duas aulas semanais.

Sobre a infraestrutura da escola, John admite que poderia ser melhor, mas se diz satisfeito. “Infelizmente temos que enfrentar problemas sérios como greve de professores, o que acaba nos prejudicando, pois o conteúdo programático fica comprometido”, observa.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.