Educação

Estudante do IFPB é selecionado para o Parlamento Juvenil do Mercosul

Rafael de Sousa Mendonça será o representante paraibano no evento a ser realizado no Uruguai, no dia 18 de outubro próximo.



Divulgação
Divulgação
Rafael já havia ganho prêmio do TRE



Da Redação
Com Assessoria IFPB

O aluno Rafael de Sousa Mendonça, do Curso de Eletrotécnica, do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), foi o selecionado da Paraíba para o Parlamento Juvenil do Mercosul. Juntamente com outros 26 colegas, ele vai representar o Brasil na primeira assembléia agendada para o dia 18 de outubro, em Montevidéu, Uruguai. Durante três dias, na semana passada, 100 estudantes participaram da seleção através de debates e voto.

Rafael é aluno do 4ª ano do Ensino Técnico Integrado ao Médio do Campus João Pessoa. Com um olhar crítico sobre a sociedade, ele já foi o ganhador de um prêmio local do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no ano passado, com uma redação sobre o voto consciente. Para a seleção do Mercosul, novamente a facilidade com a escrita contou pontos favoráveis; ele e outros seis inscritos do IFPB fizeram uma redação com o tema “Jovem e Cidadania”.

Sobre a seleção realizada semana passada em Brasília, Rafael comentou que o método surpreendeu um pouco os 100 estudantes que participaram. Eles achavam que seriam avaliados por especialistas em suas capacidades, mas a organização decidiu promover um parlamento para que eles se adaptassem à realidade que vão encontrar no Uruguai.

“Funcionou como uma eleição mesmo, com direito até ao que não tem de bom em uma eleição, mas acredito que selecionamos os melhores. Um dos problemas é que nem sempre tinha como ouvir todo mundo, já que eram 100 pessoas a falarem. Foi pouco tempo para ouvir as propostas. O principal objetivo mesmo é aprender para futuras experiências. Ouvimos palestras sobre inclusão, gênero, e sobre o Mercosul", contou o estudante que pretende fazer o curso de Economia ou Direito.

Rafael comentou ainda que a seleção foi um aprendizado pessoal, uma forma de lidar contra a timidez, tendo de fazer novas amizades com pessoas de realidades bem distintas. Entre elas, um colega de uma comunidade indígena do Pará. Uma das dificuldades da seleção foi justamente atender às cotas de comunidades como as indígenas e quilombolas.

Todos os alunos são do ensino médio de escolas públicas, com idade entre 14 e 17 anos. Cada um escolheu por voto os 18 nomes que achavam que melhor os representaria. A seleção nacional foi conduzida pelo Ministério da Educação com apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Observatório da Juventude da Universidade Federal de Minas Gerais e Observatório Jovem da Universidade Federal Fluminense.

O Parlamento Juvenil do Mercosul segue o modelo do Parlamento do Sul (Parlasul). Tanto a representação parlamentar quanto a juvenil têm 126 membros (18 por país), calendário de reuniões e agenda de debates coincidentes, entre outros pontos. Portanto, dos 27 representantes do Brasil, 18 são titulares, com direito a voto, número igual aos representantes da Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Chile e Venezuela, e os outros nove são suplentes. Todos os 27 jovens – um por unidade da Federação – participarão da primeira assembléia do Parlamento Juvenil do Mercosul.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.