Educação

Escolas particulares de Campina Grande podem retomar aulas presenciais

Estabelecimentos vão ter que manter ensino híbrido e funcionar com capacidade reduzida.




Escolas particulares de Campina Grande podem retomar aulas presenciais

A Prefeitura de Campina Grande autorizou a retomada das aulas presenciais nas escolas da rede privada, por meio de um decreto publicado no Semanário Oficial do Município, emitido nesta quarta-feira (4). O retorno dos alunos acontece de forma gradativa, seguindo o modelo de ensino híbrido, com capacidade de alunos reduzida de forma presencial para 50%, podendo alternar dias e horários, em sistema de rodízio.

Às instituições privadas, o decreto recomenda a realização de um planejamento dos horários de entrada e saída para as turmas, além da definição dos intervalos entre as aulas e horário de alimentação, para evitar aglomeração de estudantes e profissionais no pátio e em outras áreas comuns da escola.

Cabe às instituições manter o formato remoto por meio de plataformas digitais, para possibilitar o acesso das atividades aos alunos, professores e funcionários que não possam retornar às atividades presenciais.

Na estrutura escolar, os espaços com mesas, cadeiras e outros equipamentos devem ser higienizados com álcool gel 70% entre as trocas de turmas e turnos, durante todo o período de funcionamento presencial.

Em caso de suspeita ou confirmação do diagnóstico de Covid-19, os alunos, professores e funcionários, devem ser imediatamente afastados por, no mínimo, 14 dias após o início dos sintomas. As instituições de ensino deverão informar, acompanhar e orientar as famílias ou responsáveis, sobre indícios de quadros infecciosos dos alunos e de seus familiares.

O decreto também recomenda a criação de um Comitê Escolar de Crise (CEC) em cada instituição, composto pela gestão escolar e conselho escolar, formado por representantes dos professores, funcionários, estudantes e famílias, para promover uma melhor execução dos protocolos para a retomada das atividades educacionais.

O serviço de transporte escolar fica autorizado a funcionar, sendo obrigatória a utilização de máscaras, redução de passageiros na porcentagem de 70%, distanciamento, higienização após cada uso, disponibilização de álcool 70% e aferição de temperatura corporal.

Os órgãos de fiscalização do Município de Campina Grande ficam encarregados de monitorar, sistematicamente, em cronograma preestabelecido, ou por demanda estratégica da própria Gerência de Vigilância Sanitária, o cumprimento das normas sanitárias estabelecidas no decreto.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.