Educação

Educação em escola tradicional

Eles se preocupam não apenas com a assimilação do conteúdo escolar, visando uma futura faculdade ou um bom emprego, mas a educação em sua forma mais ampla.




A educação dos filhos tem sido uma das maiores preocupações dos pais hoje em dia. Eles se preocupam não apenas com a assimilação do conteúdo escolar, visando uma futura faculdade ou um bom emprego, mas a educação em sua forma mais ampla, envolvendo o processo de sociabilização, cultura, artes e também religião. Por isso, muitas escolas com ensino e valores tradicionais e religiosos ainda contam com muitos alunos.

“A maioria dos pais buscam as escolas mais em evidência, que estão na moda ou que fazem propaganda de que seus alunos tiveram bom desempenho no vestibular. No entanto, a função da escola é também preparar a pessoa para a vida, através do respeito e da ajuda mútua”, destaca a coordenadora de comunicação do Colégio Nossa Senhora de Lourdes (Lourdinas), em João Pessoa, Patrícia Alves. A escola foi fundada há mais de 70 anos e trabalha dentro dos princípios cristãos.

Patrícia explica que nas Lourdinas, os alunos de todas as turmas e séries têm aulas de religião semanais. “A aula não é direcionada para a religião católica, como muita gente pensa.

Trabalhamos Deus como um todo e temos alunos de outras religiões ou mesmo sem religião”, diz a coordenadora.

A psicóloga Kátia Valença, casada com um pastor da igreja evangélica, matriculou o seu filho de 16 anos no 2º ano do Ensino Médio nas Lourdinas. “Optei por uma escola tradicional que leva a educação a sério. Acho o ensino religioso muito importante e acredito que só há um Jesus nas nossas vidas, independente da religião que escolhemos”, afirma a psicóloga.

Para ela, as escolas tradicionais fortalecem o caráter do aluno.

“Nessas escolas chamadas modernas, as crianças perdem a referência. Muitos não respeitam os pais, professores e amigos.

Criança, pai, mãe e professor têm papéis distintos e cada um deve exercer o seu”, completou a psicóloga. Os pais que escolhem as escolas tradicionais afirmam também que o ensino nelas é mais rigoroso. “Para passar de ano a média é alta, tem que estudar muito”, diz Kátia Valença.

Segundo Patrícia Alves, quando inicia o Ensino Médio, por volta dos 15 anos, os alunos acabam procurando as chamadas “escolas da moda”. “É verdade que nessa fase, em que os pais têm menor poder de decisão na vida escolar, diminuímos a nossa quantidade de alunos. Mas como eles tiveram uma boa base de ensino, acabam se saindo bem nas outras escolas e passando na seleção das boas faculdades”, diz a coordenadora das Lourdinas. (Especial para o JP)


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.