Economia e Negócios

Termelétrica deve funcionar em 2013

Estudo e o Relatório de Impacto Ambiental para a implantação da usina em Santa Rita, foi apresentado nesta segunda (12) a Sudema.



Kleide Teixeira
Kleide Teixeira
Investimento previsto pela Multiner é de R$ 830 milhões para a construção localizada em uma área de 17 hectares

A terceira termelétrica da Paraíba deverá entrar em funcionamento em novembro de 2013. Na tarde de ontem, a companhia carioca Multiner apresentou, a pedido da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), o Estudo e o Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) para a implantação da usina em Santa Rita. A audiência pública aconteceu no ginásio do Centro Educacional Santa Terezinha (Cest) e, na ocasião, foram apresentados à sociedade os impactos positivos e negativos do empreendimento.

O investimento previsto pela Multiner é de R$ 830 milhões para a construção localizada em uma área de 17 hectares, às margens da BR-230. Segundo a gerente de meio ambiente da empresa, Adriana Di Puglia, a usina deverá produzir o equivalente em energia para abastecer dois milhões de habitantes (558 megawatts).

Conforme explicou a coordenadora da comissão da Sudema que avaliará o estudo, Maria Barros, este tipo de empreendimento pode causar forte impacto ambiental, por isto faz-se necessário o licenciamento ambiental realizado pela superintendência.

“A audiência pública é o primeiro passo. Se o estudo for aprovado, passará por mais duas análises, para só então a empresa iniciar a obra. Se tudo correr bem, o processo de liberação deverá durar dois meses”, acrescentou.

De acordo com Adriana, o impacto ambiental gerado pela termelétrica será, basicamente, a emissão de gases, a exemplo do Dióxido de Carbono (CO2) e do enxofre.

“Na área escolhida há uma plantação de cana-de-açúcar, portanto não há cobertura vegetal significativa, também não causará transtorno à fauna. Quanto à emissão dos gases, estamos trabalhando com o mínimo possível”, assegurou.

Toda energia que, por ventura, for produzida na termelétrica de Santa Rita será redirecionada para a central da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) que, por sua vez, fará a distribuição para a população.

“A construção começará tão logo as licenças forem dadas.

Nossa expectativa é entrar em funcionamento em novembro, no mais tardar dezembro, do próximo ano”, concluiu a gerente da Multiner.

A Paraíba conta com duas usinas termelétricas já instaladas. Uma localizada no Distrito Industrial de João Pessoa e a segunda em Campina Grande.

AUDIÊNCIA PÚBLICA
O governo do Estado adotou as audiências públicas como procedimento obrigatório para os processos de licenciamentos apoiados em Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto sobre o Meio Ambiental (Rima), por meio de portaria da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), de nº 071/2011.

O EIA/Rima referente a este empreendimento já está disponível para quaisquer consultas na biblioteca da Sudema, em João Pessoa, e também no site do órgão.

Alguns empreendimentos industriais que contribuem para o crescimento econômico são potencialmente degradadores para o meio ambiente. Para esses empreendimentos se instalarem é necessário o licenciamento ambiental realizado pela Sudema, órgão que executa a Política Ambiental do Estado.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.