Economia e Negócios

Supermercados esperam alta de 15% com ceia

Supermercados esperam alta de 15% com ceia e segmento deve disputar consumidores no último final de semana antes do feriado




O final de semana deve ser agitado nos principais supermercados e mercadinhos de João Pessoa. A compra de itens para a ceia de Natal, que ainda segue a passos lentos, promete crescer até 15% sobre o feriado de 2011, segundo estimativa da Associação de Supermercados da Paraíba (ASPB).

A aposta é que o feriadão ajude nas vendas dos itens sazonais, apesar da ceia estar mais cara neste ano.

Segundo o presidente da ASPB, Cícero Bernardo, alguns produtos sofreram reajuste neste ano, com destaque para os queijos e o peru, cujas altas variaram entre 10% e 15%. “Atingiu mais os produtos de época, principalmente os laticínios, cuja produção caiu com a estiagem”, disse.

Mesmo assim, Cícero acredita que o Natal será de altas vendas neste ano, ainda que o setor não tenha acelerado até o momento. “Esperamos que o mercado reaja bem nesses três dias. Ainda está um pouco parado, esperávamos que o movimento já tivesse começado a essa altura, mas a vantagem é que o consumidor terá mais tempo para procurar com calma em virtude do feriadão. Brasileiro sempre deixa tudo para a última hora e é nisso que estamos apostando”, comentou, acrescentando que a procura por produtos nacionais e importados está bastante semelhante.

Na rede Menor Preço, o fluxo de clientes está satisfatório, mas ele deve se intensificar no final de semana e na segunda-feira. “A procura deve ser maior nesses próximos dias. Temos uma meta de superar as vendas do Natal passado em uns 5%, mesmo a ceia estando um pouco mais cara”, detalhou o proprietário da rede, Murilo Arruda.

Produtos como queijo do reino, peru, chester, bacalhau e o panetone são apontados pelo empresário como os preferidos do público na época. “A procura é ótima nesse período por todo e qualquer item relacionado à data”, finalizou.

Deixar a ceia para a última hora, porém, exige cautela do consumidor. A correria dos dias que antecedem a véspera de Natal pode se tornar um verdadeiro inimigo para o consumidor, que tende a comprar sem pesquisar preços e sem ter tempo de escolher o produto ideal para o jantar.

“Nossa dica é sempre a mesma. Fazer pesquisa de preços, avaliando o orçamento pessoal e estabelecendo quanto pode ser gasto com a ceia, e, claro, sempre verificar a qualidade, condições e prazo de validade do produto. Quanto mais próximo da data mais caros estarão os itens, por isso o consumidor pode tentar pechinchar. Muitos estabelecimentos dão um desconto para quem paga à vista”, lembrou o consultor jurídico do Procon-PB, Rafael Lopes.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.