Economia e Negócios

Preço do pescado varia em até 191% em João Pessoa, aponta pesquisa do Procon

Maior variação foi da agulha preta, com preços que vão de R$ 12,00 a R$ 35,00, uma diferença de R$ 23,00 e uma variação de 191,67%.



Francisco França
Francisco França

O Procon Municipal divulgou nesta sexta-feira (27) a pesquisa promovida nos dias 23 a 27 de março sobre os preços do quilo do pescado. O órgão constatou queda na variação dos valores do produto e elevação do preço de alguns itens com relação à última pesquisa, realizada entre 26 de fevereiro e 2 de março.

Segundo o levantamento mais recente do Procon-JP, a maior variação apresentada foi da agulha preta, com preços que vão de R$ 12,00 , no Peixe do Valdevino (Vila dos Pescadores, Penha), a R$ 35,00, no Mercado de Peixe de Tambaú (Box 07), uma diferença de R$ 23,00 e uma variação de 191,67%.

Na pesquisa iniciada dia 26 de fevereiro, a maior variação apresentada foi do filé de Pescada Branca, que estava com preços entre R$ 16,00 e R$ 25,00, uma diferença de R$ 34,00 e uma variação de 212,50%. Na última pesquisa, o mesmo produto ficou cotado a R$ 33,28, no Hiper Bompreço (Bessa), e R$ 42,00, no Mercado de Peixe de Tambaú (Box 10), uma diferença de R$ 8,72.

O titular da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor, Helton Renê, aconselhou os consumidores a consultar as pesquisas do Procon antes de ir às compras para a Semana Santa. “Alguns valores dos pescados se mantêm em relação aos preços coletados no início de março, mas alguns estabelecimentos estão com alguns produtos em falta em seus pontos de venda e outros aumentaram os preços. A melhor forma de economizar, para quem pretende manter a tradição do consumo de peixe nesse período de Páscoa, é utilizando nossas pesquisas”, orientou.

O levantamento recente em João Pessoa também mostrou que houve redução para a menor variação: o salmão com cabeça teve preços entre R$ 35,00, no Mercado de Peixe de Tambaú (Box 5), e R$ 35,90, no Carrefour (Bessa), uma diferença de R$ 90 centavos e uma variação de 2,57%.

A pesquisa do Procon-JP foi realizada no Mercado de Peixe de Tambaú (boxes 1,2, 3, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11), Carrefour (Bessa), Hiper Bompreço (Bessa), Peixaria Bom Jesus (Feirinha de Mangabeira) e nas peixarias do Zildo, Van, Nem, Valdevino, Zé do Peixe e Valdinho, na Vila dos Pescadores, na praia da Penha.

Filés

Nesse último levantamento de preços, o Procon-JP constatou que as maiores variações do filé de peixe são da tilápia, 63,10%, com preços entre R$ 23,98 e R$ 38,98, diferença de R$ 15,08; pescada branca, 26,20%, com preços entre R$ 33,28 e R$ 42,00, diferença de R$ 8,72; pescada amarela, 4,76%, com preços entre R$ 42,00 e R$ 44,00, diferença de R$ 2,00.

Camarão

O camarão grande com casca, de viveiro, tem variação de até 73,91%, com preços entre R$ 17,00 e R$ 25,00, diferença de R$ 8,00; o descascado de viveiro, grande, mostra variação de até 73,91%, com preços entre R$ 46,00 e R$ 80,00, diferença de R$ 34,00; o camarão grande com casca, do mar, 55,56%, está com preços entre R$ 45,00 e R$ 70,00, diferença de R$ 25,00; e o camarão grande, do mar, descascado, 150,00%, está com preços entre R$ 40,00 e R$ 100,00, diferença de R$ 60,00.

Frutos do mar

Entre os frutos do mar, a maior variação é da carne do caranguejo, 161,56%, com preços entre R$ 25,00 e R$ 65,39, diferença de R$ 40,39; Sururu, 153,33%, com preço de R$ 15,00 e R$ 38,00, diferença de R$ 23,00; Mexilhão, 150%, com preços entre R$ 20,00 e R$ 50,00, diferença de R$ 30,00; marisco, 108,33%, com preços entre R$ 12,00 e R$ 25,00, diferença de R$ 13,00.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.