Economia e Negócios

Paraíba tem a 5ª maior alta do país nas vendas no varejo, aponta pesquisa do IBGE

O resultado no comércio varejista ampliado na Paraíba veio após dois meses de queda.




Vendas de Carros (Foto: Rizemberg Felipe)

O indicador do varejo ampliado inclui os setores de comércio de veículos e material de construção. Foto: Rizemberg Felipe

As vendas do comércio varejista ampliado na Paraíba registraram a 5ª maior variação do país em fevereiro, após dois meses de queda, como aponta a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada pelo IBGE nesta terça-feira (7). A alta de 2,3% em relação ao mês anterior é a maior do Nordeste e está acima da média nacional, de 0,7%. Diferente do varejo simples, o indicador do varejo ampliado inclui os setores de comércio de veículos e material de construção.

Em dezembro, o volume de vendas do setor comercial paraibano teve uma redução de 1,5%, seguida por outra queda de 0,2% em janeiro. Já a receita nominal arrecada pelo setor no estado também apresentou alta de 2,3% em fevereiro, superior à média do país, de 0,9%.

Quanto aos impactos da pandemia do novo coronavírus, o analista do IBGE ligado à pesquisa, Cristiano Santos, afirmou que o resultado de fevereiro não apresenta essa influência, pois ainda não havia um indicativo real de que a doença atingiria seriamente o país. “Não acredito que tenha sido um fator de impacto aparente no aumento de receitas dos supermercados, por exemplo. O preço do dólar e a queda do petróleo contribuem, mas o fator coronavírus só deve começar a ser sentido a partir de março”, acredita.

Em relação ao acumulado de 12 meses, as vendas na Paraíba tiveram um saldo positivo de 0,8%, mas que está abaixo da média brasileira, de 3,6%, além de ser a 5ª menor variação do país nesse período. A receita nominal do setor paraibano, por sua vez, registrou variação de 3,7% no intervalo, enquanto nacionalmente esse percentual foi de 6,1%.

 

Varejo não ampliado

 

A pesquisa indica ainda, no plano nacional, um crescimento de 1,2% nas vendas do comércio varejista em fevereiro, na comparação com janeiro, o melhor resultado para o mês desde 2016 (1,6%). Entre as atividades que contribuíram para a alta na média brasileira, se destacam hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,5%), móveis e eletrodomésticos (1,6%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,6%).

Na Paraíba, o comércio varejista também apresentou alta, de 1,1%, no volume de vendas em fevereiro, depois de dois meses consecutivos com índices negativos – dezembro com -2,9% e janeiro com -2,8%. Já a receita nominal arrecadada variou positivamente 1,5% em fevereiro e foi maior que a média nacional, de 1%.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.