Economia e Negócios

Paraíba perde 7,9 mil postos de trabalho no mês de maio, aponta Caged

Maio é o segundo pior mês para o mercado de trabalho paraibano em 2020, ficando atrás, apenas, de abril.




Vagas de trabalho

Divulgação

A Paraíba fechou 7.902 postos de trabalho no mês de maio, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os dados do órgão, que é veiculado ao Ministério da Economia, sobre os números do mercado de trabalho por estado e região, foram divulgados nesta segunda-feira (26). Em todo o Brasil, foram 331.901 vagas de trabalho fechadas em maio.

O levantamento do Caged sobre o mês de maio pode ser consultado aqui 

Conforme os números do Caged, devido aos mais de 7 mil postos de trabalho fechados na Paraíba, o estado registrou um saldo negativo de 3.408, o que representa uma variação relativa de menos 0,85%. No entanto, apesar do cenário negativado, houve uma redução de 4,7% na quantidade de demissões em comparação ao mês de abril, quando o estado teve 8.299 postos de trabalho desligados.

O Caged informou que a Paraíba já estava registrando uma queda no mercado de trabalho desde janeiro, quando fechou 2.662 vagas formais de emprego. Em fevereiro, foram fechados mais 3.323 postos, e em março, 1.127 vagas formais. Portanto, o mês de maio é o segundo pior mês para o mercado trabalho paraibano em 2020, ficando atrás apenas de abril.

Os números podem ter relação direta com a pandemia do novo coronavírus. No mês de maio, o Governo do Estado decretou medidas mais severas para tentar conter o aumento de casos de Covid-19. Na Região Metropolitana de João Pessoa, houve proibição de circulação desnecessária nas ruas por quinze dias, e os estabelecimentos comerciais também não puderam abrir. 

Apesar da alta nas demissões, a Paraíba registrou 4.497 novos postos de emprego abertos em maio. Dos nove estados do Nordeste, a Paraíba é o sexto com o maior número de demissões, ficando atrás da Bahia, Pernambuco, Ceará, Maranhão e Rio Grande do Norte. O estado de Sergipe foi o que menos registrou demissões em maio no âmbito regional, e em todo o Nordeste, foram 136.125 postos de trabalho fechados.

 

No Brasil

 

Já a nível nacional, o Caged informou que o único setor que admitiu de maneira considerável no mês de maio foi o da agropecuária, com novos 15.993 postos abertos. Já os setores que mais desligaram postos de trabalho foram:

  • Serviços: -143.479
  • Indústria geral: -96.912
  • Comércio: -88.739
  • Construção: -18.858

O estado do Acre foi o único no Brasil a apresentar um saldo positivo, com 1.535 postos de trabalho abertos para 1.405 postos de trabalho fechados, que representam uma variação positiva de 0,16%. Em 2019, o saldo do mercado de trabalho brasileiro no mês de maio foi de +32,1, enquanto em 2020, a queda já passa dos -331 mil.

Sob supervisão de Jhonathan Oliveira*


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.