Economia e Negócios

Otimismo fica estável no NE

Índice de Confiança do Empresário Industrial, cresce  54,4 pontos, conforme dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI). 




Após forte queda em julho em relação a junho, a confiança do empresário cresceu 1,2 ponto em agosto sobre o mês anterior e atingiu 54,4 pontos, divulgou ontem a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), indicador da CNI que mede o humor do setor, vai de zero a cem pontos – e valores acima de 50 indicam melhor condição ou expectativa otimista do empresariado industrial. A confiança do setor em agosto, em relação a julho, subiu para os industriais de todos os portes de empresas e praticamente de todas as regiões, com exceção do Nordeste, cujo indicador ficou estável em 57,7 pontos, o mais elevado na comparação regional.

Mesmo com o aumento nacional, o otimismo da indústria ainda está 1,8 ponto abaixo dos 56,2 registrados em agosto do ano passado e 5 pontos da média histórica (59,5) do indicador.

Segundo a CNI, o aumento do otimismo dos empresários de um mês para o outro não assegura mudança na trajetória de queda do índice, que vem ocorrendo desde o início de 2010. Em janeiro daquele ano, o índice era de 68,5 pontos.

Para o futuro, a expectativa dos empresários continua positiva. A perspectiva para os próximos seis meses cresceu 0,7 ponto, para 58,7 pontos.

NORDESTE
Apesar de o indicador ter ficado estável em agosto no Nordeste (57,7 pontos), a região é a mais otimista do país. Na sequência vem Centro-Oeste (56,6), Norte (55,1), Sudeste (52,8) e Sul (51,6).

Por porte da indústria, os grandes empresários são os mais otimistas (55,0 pontos), seguidos pelos médios (54,0) e pelos pequenos (53,8).


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.