Economia e Negócios

Modelo de gestão é focado em liderança

Além dos resultados, modelo de gestão sistêmica prioriza liderança, estratégia e planos.




De acordo com o superintendente-geral da FNQ, Jairo Martins, a gestão sistêmica proposta pelo modelo não é focada apenas em resultados. “Ela passa pela liderança, pelas estratégias e planos, pela gestão de pessoas e de processos, avalia a relação institucional com os clientes, com a sociedade, além de levar em conta o resultado financeiro e comunicação interna”, diz.

Segundo ele, uma empresa gerida por esses critérios estará mais segura para uma tomada de decisões.

Conforme explica, faltam aos empresários brasileiros e aos Estados uma mobilização em prol de uma cadeia produtiva com qualidade. “Antes falávamos em qualidade de gestão, agora, falamos em excelência. A consciência do empresário ainda vem crescendo, mas não é um processo fácil. A maior dificuldade é absorção de que um modelo de qualidade de gestão dá resultados, contudo ainda há muito imediatismo, por isto o indicador ajuda bastante”, acrescenta.

Segundo ainda a pesquisa da Serasa, a pedido da FNQ, as empresas do comércio evoluíram 108,9% em dez anos e média do setor foi de 86,1%. No caso dos serviços, o investimentos das usuárias do MEG tiveram uma elevação de 14,3% sobre o faturamento líquido, contra os 12% da média neste segmento.

A pesquisa da Serasa avaliou as 223 empresas usuárias do MEG e as comparou com 21 mil organizações, separando-as por setor – sendo 114 empresas de serviços analisadas num total de 7.100, 13 do comércio analisadas com relação a um universo de 8.500 unidades e 96 da indústria comparadas a 6.400 unidades do segmento.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.