Economia e Negócios

Microcrédito será de R$ 100 mi para paraibanos

Crédito orientado e capacitações formam empreendedores em todo o Estado. Empréstimos oscilam entre R$ 100 e R$ 6.500.



Jornal da Paraíba
Jornal da Paraíba
Francisca Castanha: 10 anos de Crediamigo.

Da Redação
Com informações de Jean Gregório

A interiorização do microcrédito orientado vem formando microempreendedores que aliam inclusão social com empréstimo a juro barato, munidos de capacitação para criação de negócios de pequeno porte. Entidades como Centro de Apoio aos Pequenos Empreendimentos (Ceape), de Campina Grande, o ‘Crediamigo’, do BNB, o programa ‘EmpreenderJP’, da Prefeitura de João Pessoa, e o ‘Meu Trabalho,’ do Governo do Estado, ajudam paraibanos de baixa renda a terem acesso ao crédito não apenas para o consumo, mas para gerar novos negócios.

Esses quatro programas vão emprestar juntos em 2008 mais de R$ 100 milhões a diversos tipos de pequenos negócios que vão desde lanchonetes caseiras e lojas de confecção, passando por salões de beleza, artesanato até produtos agroecológicos.

Para a maioria dos 223 municípios paraibanos que dependem de empregos na prefeitura ou aposentadorias do INSS, o microcrédito orientado gera novos negócios com pequenos empréstimos médios que começam com apenas R$ 100 e podem chegar a R$ 6.500, mas a média oscila entre R$ 1.500 a R$ 2.000. Para evitar mais custos para os microempreendedores que na quase totalidade informais, a maioria dos negócios são criados dentro das próprias casas.

Com três anos de existência, o Programa Municipal de Apoio aos Pequenos Negócios (Empreender-JP) se tornou uma referência nacional para prefeituras. O programa disponibiliza crédito a juro baixo (0,9% ao mês) e somente o libera quando os interessados realizam um curso de gestão de negócios.

O programa ‘Meu Trabalho’ do Governo do Estado concedeu R$ 5 milhões de crédito produtivo orientado aos microempreendedores populares formais e informais de 33 municípios. Entretanto, o secretário de Turismo e Desenvolvimento, Roberto Braga, aponta diferenças dos outros programas no segmento.

“Além de termos a menor taxa de juros do Estado: 0,85% premiamos aqueles que pagam em dia com o desconto de 20% o que reduz a taxa para 0,68% ao mês. O governo banca o custo operacional, pois nosso programa está voltado para a política pública e não para o lucro. Uma das premissas do programa é o acesso ao crédito com baixo custo financeiro”, informou.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.