Economia e Negócios

Malha fina já fisga 5,7 mil contribuintes na Paraíba

Leão já verificou divergências de informações nestes documentos e, a partir de agora, deverão ser objeto de análise mais detalhada pelos auditores do órgão.




A seis horas do fim do prazo para a entrega da declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), a Receita Federal já havia fisgado 5,737 mil contribuintes paraibanos. O Leão já verificou divergências de informações nestes documentos e, a partir de agora, deverão ser objeto de análise mais detalhada pelos auditores do órgão.

Na última sexta-feira, o número de declarações retidas chegou a 10 mil, mas a possibilidade de retificação já retirou quase a metade destes contribuintes da “lista negra”.

Mas a projeção da Receita no final da tarde de ontem era de que o número de declarações retidas, só na Paraíba, tenha ficado em 8 mil. As declarações que caem na malha fina têm informações incorretas, mas ainda podem ser reformuladas pelos contribuintes.

Entre os principais motivos para análise mais aprofundada destaca-se a divergência entre as informações prestadas pela fonte pagadora e as declaradas pelo contribuinte, segundo a Receita Federal.

Outro fator de destaque para a retenção em malha fina estão as informações sobre deduções com despesas médicas. A Receita possui uma tabela média para gastos com saúde, e quando os valores declarados ultrapassam estes números, são objeto de análise do Leão.

Quem desejar saber se sua declaração foi retida pela malha fina deve acessar o site da Receita Federal na internet no endereço do Centro de Atendimento Virtual (CAV): cav.receita.fazenda.gov.br/. Segundo o delegado da Receita na Paraíba, José Honorato, o sistema verifica se as informações prestadas foram consistentes. “Caso contrário, o contribuinte deve ver o que foi apontado pelo sistema e fazer uma declaração retificadora”, explica


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.