Economia e Negócios

Inadimplência: mais de cem mil pessoas vão para o SPC em JP

Número representa mais de 17% da população de João Pessoa com 18 anos ou mais. Dados consolidados dos 12 meses de 201o5 mostram alta de 190%.




Mais de 101.300 consumidores pessoenses chegaram ao final de 2015 sem crédito na praça, o que representa 17,48% dos moradores da cidade com idade igual ou superior a 18 anos.  Comparado aos 34.923 devedores registrados no ano anterior, a alta chegou a 190,33% no acumulado do ano passado. Os dados foram divulgados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da capital paraibana.

Com base mais gorda de inadimplentes, o volume de pessoenses que recuperaram o crédito no período também registrou expansão (278%), saindo das 22.643 exclusões em 2014 para 68.106 no ano passado. Em pleno mês de dezembro, onde tradicionalmente os trabalhadores usam parte do 13º salário para quitar ou abater pendências no comércio, o volume de calotes cresceu 12,60% na capital paraibana, comparado a 2014.
 
Foram 4.780 devedores registrados no ano passado e 4.245 no ano anterior. Já a retirada do nome no SPC cresceu 73,96%, registrando 6.035 em dezembro do ano passado e 3.469 no mesmo período do ano anterior.

EXPLICAÇÕES
Segundo a economista da DeVry Brasil, Amanda Aires, a grande inadimplência em João Pessoa registrada no mês passado sinaliza para mais endividamento. “O normal é ter uma queda do endividamento em dezembro por causa do uso do 13º salário no pagamento das dívidas,  mas como houve aumento dessas pendências em João Pessoa  a tendência é que a lista de devedores cresça no próximo trimestre”, destacou Amanda Aires.
 
A economista explicou que a propensão da permanência da inadimplência se justifica pelo fato da chegada de novas obrigações a cumprir no início de ano como matrículas escolares, pagamento do IPTU e IPVA. 
 
Amanda Aires enfocou que um dos motivos para o grande volume de endividados em João Pessoa é que as capitais sofrem mais do que as cidades do interior em momentos de crise econômica. “Elas perdem, por exemplo, mais postos de trabalho”, completou.

Inadimplência tem alta de 6% em CG

O número de consumidores com contas em atraso apresentou alta de 6% no ano passado em Campina Grande. O SPC registrou 15.968 devedores incluídos até dezembro, contra 15.067 no ano anterior. Já o número de pessoas que tiraram o nome dos órgãos de proteção ao crédito e recuperaram o crédito na praça registrou queda de 9%. Os dados foram divulgados pela Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campina Grande (CDL-CG).

A boa novidade foi que no mês de dezembro do ano passado ocorreu uma retração de 17,75% no número de calotes registrados no comércio campinense. Foram 931 devedores contra os 1.027 no ano anterior. Segundo o presidente da CDL-CG, José Artur de Almeida, a inflação diminui o poder aquisitivo das pessoas, fazendo com que elas não consigam quitar suas dívidas. “Isso contribuiu para o aumento do endividamento ao longo do ano”. Já a queda no volume de calotes em dezembro teve relação com o uso do 13º salário para o pagamento de dívidas.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.