Economia e Negócios

Inadimplência cresce pelo 13º mês consecutivo em João Pessoa

Em agosto, número de consumidores inadimplentes em João Pessoa cresceu 192,89% em comparação ao mesmo período de 2014.




A sequência de aumento de calotes em João Pessoa já ultrapassa um ano (13 meses). Em agosto, o número de consumidores inadimplentes manteve forte alta (192,89%) sobre igual período do ano passado, completando a série ininterrupta de alta. No mês passado, o Serviço de Proteção ao Crédito de João Pessoa (SPC-JP) registrou 8.453 pessoas endividadas, contra apenas 2.886 de agosto do ano passado.

A trajetória de elevação teve início em agosto de 2014, quando o índice em contas atrasadas no comércio aumentou 30,38%. Desde lá até o último mês não deu trégua. Pior, os percentuais foram se intensificando em todos os meses deste ano com índice médio de alta de 200%, chegando ao ápice em abril quando a expansão chegou a 441,16%.

“Este ano, o comércio certamente fechará com retração nas vendas comparado a 2014. Com a inflação crescente, as pessoas perdem poder de compra e o dinheiro não chega ao fim do mês. Então alguma coisa não é paga. Já estamos prevendo um Natal fraco com relação à compra de presentes”, afirmou Alexandre Moura, presidente da Federação das Associações Comerciais da Paraíba, Alexandre Moura.
Já o diretor do SPC-JP, Lindenbergh Vieira, lembrou que mesmo com a desaceleração econômica, as pessoas ainda agem com imprudência. “Os consumidores ainda insistem em usar o cartão de crédito como se fosse o segundo salário, emprestam seu nome a terceiros e isso contribui para a inadimplência”.

O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de João Pessoa (CDL-JP), Eronaldo Maia, reconheceu que o comércio pessoense está em crise, mas que a situação de outros Estados do país ainda é pior. “A Paraíba ainda está pagando em dia e isso é positivo já que grande parte dos empregados são do funcionalismo público. O comércio fechou com retração de pelo menos 30% no primeiro semestre, mas esperamos melhora no segundo semestre”.

DESEMPREGO

Os números assustadores da inadimplência na capital paraibana é reflexo do quadro econômico. Para se ter uma ideia, de janeiro a agosto, a cidade perdeu 4.577 postos de trabalho, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego. No mesmo período do ano passado, a situação era o inverso, com um acréscimo de 4.917 contratações formais. A construção civil e o comércio detêm os maiores desligamentos (4 mil demissões).

Já o número de exclusão do SPC em João Pessoa também cresceu em agosto (206,42%), mas em ritmo bem menor que as entradas no SPC. Foram 5.393 consumidores com reabilitação do crédito no SPC este ano contra 8.453 que entraram.

NO ACUMULADO DO ANO

No acumulado do ano de oito meses, a inadimplência cresceu 285,85% em João Pessoa. Foram quase 70 mil consumidores (69.685) na lista do SPC. No mesmo período do ano passado, eram apenas 18.060 pessoenses no vermelho. Já a reabilitação do crédito expandiu 282,74% com 44.115 consumidores neste ano ante 11.526 no ano passado.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.