Economia e Negócios

Grupo de empresário paraibano compra faculdade de medicina por R$ 150 milhões

Aquisição da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal é parte da estratégia de crescimento do Ser Educacional.




 

Instituição é pioneira em cursos de saúde no interior de Rondônia (Foto: Divulgação)

O grupo Ser Educacional, um dos maiores grupos privados de educação do Brasil, fundado e controlado pelo empresário paraibano Janguiê Diniz, anunciou nesta quinta-feira (06), a aquisição da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (Facimed), em Rondônia. A negociação faz parte da estratégia de crescimento do grupo, buscando ainda mais relevância nas regiões Norte e Nordeste do país, e com presença significativa nas demais regiões do Brasil. 

A Facimed tem 19 anos de atuação no mercado de educação rondoniense e acaba de ter as aprovações do Ministério da Educação (MEC) para transformar-se em Centro Universitário e oferecer ensino a distância. A instituição foi pioneira no segmento de cursos de Saúde no interior de Rondônia. Atualmente, a Faculdade conta com 2,7 mil alunos matriculados, em 26 opções de cursos de graduação presenciais em dois campi, além de cursos de pós-graduação, extensão e projetos de pesquisa, sendo referência na área de Medicina. 

“O Norte e o Nordeste são regiões que seguem em desenvolvimento no Brasil, e Rondônia, especificamente, aponta um grande potencial para isto. É neste cenário que pretendemos ampliar as atividades do Grupo e trabalhar com afinco, oferecendo ensino de qualidade, especialmente na área médica, visando o desenvolvimento de uma mão de obra especializada em saúde e nas demais profissões do futuro”, disse Janguiê DIniz.

De acordo com Jânyo Diniz, presidente do grupo Ser Educacional, a aquisição faz parte das estratégias de crescimento da Companhia. “Os desafios de 2020 nos trouxeram novas possibilidades. Estamos em um momento de fortalecimento do Grupo, com a implantação de novos projetos digitais e, também, de expansão das nossas atividades, especialmente no segmento da Medicina”, ressaltou.. 

A aquisição, cujo valor nominal será de R$ 150 milhões, está sujeita ao cumprimento de determinadas condições precedentes usuais em operações similares, incluindo a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), e será concluída após essas referidas condições serem cumpridas.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.