Economia e Negócios

É possível investir com pouco dinheiro

Especialistas em finanças afirmam que existem opções de investimentos com capital inicial de apenas R$ 10. 




Se você estava esperando conseguir ter muito dinheiro para poder investir, pare e repense este conceito. Especialistas em investimentos afirmam que qualquer família, de qualquer renda, que possua o mínimo de capital disponível, poderá entrar para o mundo dos negócios. Bancos disponibilizam fundos com aplicação inicial de R$ 10,00 e, munido de R$ 100,00, é possível ser sócio de uma empresa, comprando ações.

De acordo com o consultor de finanças pessoais Guilherme Baía, o mais importante é encontrar o perfil de investimento que se ajuste melhor aos seus objetivos. “Se você sabe fazer bons lanches e resolve aplicar um dinheiro para comprar ingredientes, filme plástico e vender seus sanduíches, você está fazendo um investimento”, assegura.

O consultor afirma que o melhor caminho para começar a investir é traçar o destino que deseja seguir e abrir uma poupança. “Para quem tem uma pequena sobra mensal, não aceita correr muitos riscos e tem uma perspectiva de usar este dinheiro dentro de alguns anos, deve depositar mensalmente suas economias na poupança até que se junte R$ 5 mil", aconselha.

Isto porque, segundo o especialista, a marca de R$ 5 mil abre o leque de possibilidades para tipos de investimentos que são mais rentáveis. No caso do mercado de ações, um investimento de R$ 100,00 não compensa os custos de negociação e manutenção dos papéis, tornando o investimento muito arriscado e com grandes chances de perda. Mas, se poupado mês a mês, fará grande diferença.

“As melhores casas de gestão do Brasil podem ser acessadas com aportes iniciais de R$ 5 mil”, assegura o sócio-diretor da Futura Invest, Eduardo Malheiros.

Em ordem de risco, Guilherme Baía elenca Títulos do Tesouro Nacional, Certificados de Depósito Bancário (CDBs) de bancos seguros, Fundos de renda fixa baseados na Selic, baseados em índices de preços ou Multimercado, Cambiais e de Ações, dentre outros, como opções palpáveis para o novo investidor. Neste sentido, Eduardo Malheiros explica que, no Fundo de Investimento Renda Fixa Inflação, por exemplo, o dinheiro será investido em Títulos da Dívida Pública Brasileira. “Este é um produto de Renda Fixa, no qual você será credor do governo federal e este lhe garantirá um retorno entre três a 5% mais a variação de um índice de preço”, conta. Já os Fundos Multimercado são aqueles que investem nos mais diversos produtos financeiros: juros, moeda, câmbio ou ações. “O objetivo desta diversificação é minimizar o risco para o cliente e aproveitar oportunidades", acrescenta. Nestes dois exemplos, o aporte inicial é de R$ 5 mil.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.