Economia e Negócios

Dilma prorroga mais uma vez IPI de carros

IPI reduzido para compra de automóveis é prorrogado até o final do ano; anúncio foi feito pela presidenta Dilma em visita ao Salão de São Paulo.



Rizemberg Felipe
Rizemberg Felipe
Carros nacionais acima de 2.000 cilindradas não tiveram a alíquota do imposto reduzida

A presidente Dilma Rousseff anunciou, ontem, a prorrogação do IPI (Imposto sobre Produtos Importados) reduzido para automóveis até o final do ano. O anúncio foi feito durante visita ao Salão de São Paulo, evento que reúne as principais marcas de veículos na capital paulista.

O IPI de veículos foi reduzido no final de maio pelo governo em até sete pontos percentuais, de acordo com o modelo e a cilindrada.

No caso dos carros populares, de motor 1.0, a redução foi de 7% para zero. Os veículos álcool e flex com motores entre 1.0 e 2.0 tiveram o IPI reduzido de 11% para 5,5% e os modelos a gasolina com motores entre 1.0 a 2.0 tiveram o IPI reduzido de 13% para 6,5%. Os carros nacionais acima de 2.000 cilindradas não tiveram a alíquota do imposto reduzida. Mesmo apresentando melhora na produção -a produção industrial subiu 1,5% em agosto frente a julho, segundo o IBGE-, alguns segmentos industriais, incluindo o setor automotivo, ainda estão com estoques excessivos.

A avaliação da área técnica do governo, segundo informações da Reuters, é que o estímulo ao setor automotivo beneficia um segmento amplo do setor industrial, considerando que a fabricação de veículos automotores como um todo responde por quase 20% do setor industrial. O setor automotivo representa 21% do PIB da indústria nacional e movimenta outros setores.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.