Economia e Negócios

Crescimento da inflação preocupa Governo Federal

Segundo Paulo Bernardo, ministro do Planejamento, reunião do Conselho Monetário Nacional, na quinta-feira, definirá meta da inflação para 2010.




Do G1

O governo está preocupado com o crescimento da inflação e quer combater a fortemente escalada dos preços, mas sem colocar em risco a economia brasileira, segundo afirmou nesta segunda-feira (30) o ministro do Planejamento, Paulo Bernado, ao chegar ao Ministério da Fazenda para a reunião mensal do Conselho Monetário Nacional (CMN).

"Queremos combater fortemente a inflação, mas não queremos esculhambar com a economia. Temos esperar o resultado que vai dar e aí na sequência, se precisar, tomar outras medidas", disse Paulo Bernardo a jornalistas.

O ministro do Planejamento lembrou que já foram tomadas uma série de medidas para tentar combater o crescimento da inflação. Entre elas, o aumento do IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras), anunciado no início de 2008; as duas elevações já efetuadas pelo Banco Central na taxa de juros e a realização de uma economia adicional de 0,5%, ou R$ 14 bilhões, para a formação do chamado "fundo soberano". Ao realizar a economia extra, o governo deixa de gastar os recursos e, com isso, atua para conter o crescimento da inflação.

"A inflação preocupa. Adotamos uma série de medidas no início do ano pra combater a inflação. O BC aumentou os juros, nós aumentamos o superávit, há medidas de restrição do crédito", disse o ministro do Planejamento.

Na reunião do CMN que acontece nesta quinta-feira, será definida a meta de inflação para o ano de 2010, ou seja, o número no qual o BC vai mirar naquele ano. Para atingir a meta de inflação, o BC atua por meio de seu principal instrumento: a taxa de juros. Se julga que a inflação está subindo acima da trajetória das metas, como está acontecendo neste ano, eleva os juros básicos.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.