Economia e Negócios

Comerciantes de Cabedelo reclamam da demora no Parque do Jacaré

Muitos são os turistas que, diariamente, frequentam o local com o objetivo de admirar o pôr-do-sol ao som do Bolero de Ravel.




As obras do Parque Municipal do Jacaré, localizado na cidade de Cabedelo, município da Região Metropolitana de João Pessoa, estão paradas há pelo menos um mês. O cenário de um dos principais pontos turísticos do Estado hoje se confunde com áreas de barro, entulho e uma praça de alimentação rodeada por tapumes. A denúncia foi feita por comerciantes que trabalham no local e demonstram preocupação com o caso, tendo em vista que afeta a imagem do ambiente para os turistas que diariamente frequentam o ponto turístico. 
 
Muitos são os turistas que, diariamente, frequentam o local com o objetivo de admirar o pôr-do-sol ao som do Bolero de Ravel tocado por Jurandyr do Sax. Para eles, ver o espaço com obras inacabadas demonstra descaso. “Eu nunca tinha vindo aqui antes, então não posso falar muito, mas sinto como se estivesse meio esquecido. É tão bonito, mas isso deixa um pouco a desejar”, comentou a dona de casa  Helena Moreira, que veio do Rio de Janeiro.
 
Apesar de vários turistas observarem o descaso, é unânime a satisfação ao visitar o local, mesmo com os problemas estruturais. Para o professor aposentado Bernardo Gorodeski, a beleza do pôr-do-sol do Jacaré se sobrepõe ao cenário de obras paradas. “Eu não conheci como era antes, nem sei como deve ficar. Então estou aproveitando e, até agora, me surpreendeu. Claro que se terminar essas obras ficará melhor, mas estou gostando de tudo”, comentou.
 
Mesmo os turistas vendo sobretudo o lado bom da situação, os comerciantes não estão nada satisfeitos com o descaso. A lojista Ana Maria Romeu revelou que não acredita que essas obras ou a retirada dos restaurantes do local tenham diminuído o número de turistas que frequentam o local, mas disse que acha que a impressão deixada não está sendo a melhor possível. O caso, segundo a presidente da associação dos lojistas, Tatiana Morimoto, já foi direcionado à Secretaria de Turismo de Cabedelo, que agendou uma reunião para a semana que vem com os comerciantes.
 

“Estamos insatisfeitos com essa situação porque já não vemos trabalhadores por aqui há pouco mais de um mês. Mas já acionamos a prefeitura e eles ficaram de nos dar uma justificativa e informar o que será feito. Estou no aguardo desse retorno”, disse. 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.