Economia e Negócios

Chesf estuda instalação de térmica com captação de energia solar

Durante palestra na UFCG, engenheiro da Chesf  disse que a Companhia está estudando a possibilidade de instalar uma usina térmica na Paraíba.




O presidente da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), João Bosco de Almeida, esteve ontem em Campina Grande, onde proferiu uma palestra para alunos do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Na ocasião, ele revelou que a Chesf está estudando a possibilidade de instalar uma usina térmica na Paraíba, que possivelmente usará uma nova tecnologia de captação da energia solar, diferente da que geralmente é utilizada para esse tipo de matriz energética.

O engenheiro não quis dar detalhes do projeto, alegando que ele ainda é sigiloso, mas adiantou que ele está sendo desenvolvido em parceria com a iniciativa privada. “Não posso dizer o local porque é ainda é uma parceria com o setor privado, mas estamos estudando a instalação de uma usina de 60 mega watts”, declarou.

João Bosco também falou sobre a possibilidade de haver um apagão na região Nordeste, em virtude dos problemas enfrentados pelo setor energético brasileiro, dentre eles a seca que atinge algumas regiões do país desde o ano passado. O engenheiro explicou que, em virtude do baixo nível de água nas usinas hidrelétricas, o sistema emergencial de energia precisou ser acionado, mas garantiu que não existe o risco da faltar energia no Nordeste.

“O ano de 2012 e esse ciclo que ainda estamos terminando em 2013 foi um dos piores dos últimos 50 anos. Isso exigiu que todo o sistema emergencial das usinas térmicas fosse acionado, mas não há risco nenhum de falta de energia”, salientou João Bosco, acrescentando que nos próximos quatro anos o setor de energia deverá ganhar aproximadamente mais 20 mil mega watts de energia, o que garantirá a normalidade do fornecimento.

Programação
A palestra proferida pelo presidente da Chesf faz parte da programação especial desenvolvida pelo Departamento de Engenharia Elétrica da UFCG para comemorar os 50 anos de fundação do curso. João Bosco foi aluno da graduação, que concluiu no ano de 1974. Depois de formado, foi convidado a trabalhar na Chesf, onde fez carreira como engenheiro, assumindo a presidência em 2011.

Ao final da palestra, João falou sobre a sensação de estar de voltar à instituição em que se capacitou, destacando o reconhecimento mundial do curso de Engenharia Elétrica. “Para mim, é uma grande satisfação e motivo de muita emoção estar de volta ao local onde me formei e comecei minha carreira”, comentou.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.