Economia e Negócios

Bovespa abre em queda superior a 5%

Retração de PIB inglês gera queda nos mercados de todo o mundo. Na véspera, índice Ibovespa atingiu menor patamar desde junho de 2006.




Do G1

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) tem forte queda nesta sexta-feira (24), em meio ao clima negativo que domina o mercado financeiro mundial. Por volta das 11h05, o índice Ibovespa – referência para o mercado nacional – mostrava queda de 7,03%, aos 31.440 pontos.

O pânico nas principais bolsas mundiais foi detonado com a informação que o Produto Interno Bruto (PIB) da Grã-Bretanha encolheu 0,5% no terceiro trimestre do ano, primeira redução em 16 anos. A economia britânica já registrara um resultado frágil no segundo trimestre, com crescimento zero.

O aumento na perspectiva de recessão foi acompanhado por uma série de novas notícias negativas. Na Espanha, o desemprego atingiu seu pior nível desde 2004, atingindo 11,3% da população adulta do país. Já a Coréia do Sul teve seu nível de crescimento mais baixo desde o segundo trimestre de 2005.

A baixa da Bovespa também é influenciada pela queda no preço do petróleo, o que desvaloriza os papéis da Petrobras, os mais importantes para a composição do índice Ibovespa. Mesmo a notícia que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) decidiu reduzir a produção não evita o recuo nos preços da commodity.

As bolsas de valores desabam em todo o mundo como resultado. Na Europa, por volta das 10h30 (horário de Brasília), a bolsa de Londres caía 7,62%. Em Paris, o indicador CAC-40 despencava 8,43%, enquanto o DAX da Alemanha caía 8,61%. Na Espanha, o Ibex caía 6,93%. Nos EUA, os indicadores futuros da Bolsa de Nova York também apontam para uma abertura do pregão em forte queda.

Na Ásia, as principais bolsas da região também encerraram as negociações com grandes perdas. O pior desempenho foi registrado em Seul, na Coréia do Sul, onde o Kospi mostrou prejuízo de 10,57%. No Japão, o índice Nikkei despencou ao encerrar o pregão com perdas de 9,59%. Em Hong Kong, o Hang Seng caiu 8,30%.

Terceiro recuo seguido

Na quinta-feira, a Bovespa registrou sua terceira queda consecutiva. O Ibovespa apontou uma desvalorização de 3,57%, fechando aos 33.818 pontos, menor patamar da bolsa desde junho de 2006.

Em um pregão instável, as cotações da bolsa mostraram grande volatilidade: ao longo da sessão, os papéis chegaram a alternar baixa superior a 6% e alta de quase 2%. O giro financeiro ficou na casa de R$ 4,3 bilhões.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.