Economia e Negócios

Alta deve permanecer até nova safra

Dieese constatou ainda uma diferença de 8,37% entre agosto e setembro.




Sem contar ainda com a alta de outubro, dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostram que o arroz acumula alta de 18,14% até setembro na capital. O órgão constatou ainda uma diferença de 8,37% entre agosto e setembro. “Os preços devem se manter nesses mesmos patamares nos próximos meses, pelo menos até a colheita 2012/2013, que é quando a oferta vai aumentar”, diz o supervisor técnico do órgão, Renato Silva. Segundo ele, o quilo médio do arroz estava por R$ 2,08 em setembro, valor que era de R$ 1,91 em agosto. O encarecimento do prato mais popular, conhecido como “Romeu e Julieta” (arrroz e feijão), está pesando na cesta básica do paraibano. Apesar de ter registrado uma queda de 4,9% na última pesquisa do Dieese, o feijão registrou o quarto maior aumento da Paraíba de janeiro a setembro deste ano (29,76%). Em setembro, o quilo do alimento custava R$ 4,66 em média. "A dica é procurar comprar em pequenos mercados, especialmente no Centro, em Jaguaribe ou no Rangel. Em bairros mais próximos da praia, o quilo do feijão, por exemplo, chega aos R$ 6, custando só R$ 2 ou R$ 3 nas regiões mais centrais da cidade”, destacou.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.