Cultura

Vanguarda e modernismo para os pés desde 1908

Estamos falando do All Star, que não agrada apenas aos jovens. Muitas pessoas mais velhas são verdadeiras adeptas desse tênis.




Agda Aquino, especial para o Paraíba 1

Ele é um dos calçados mais populares entre os adolescentes. Estamos falando do All Star, que não agrada apenas aos jovens. Muitas pessoas mais velhas são verdadeiras adeptas desse tênis. Além disso, artistas famosos sempre são vistos com eles nos pés, independente da idade. O que nem todo mundo que usa sabe é que o All Star já existe há 100 anos e ao longo de sua história tem sido símbolo de vanguarda e modernismo.

No começo ele era bem mais simples e feito de lona e borracha. Inventado pela empresa Converse, fundada nos Estados Unidos em 1908 por Marquis M. Converse, o All Star era um tênis criado para jogadores de basquete. Rapidamente ele se tornou sucesso entre os esportistas e demorou pouco para que tomasse as ruas. Nos anos 70 os punks elegeram a bota All Star suja, usada por cima da calça justa, como look obrigatório. Hoje, roqueiros, modernos e estilosos do mundo todo fazem questão de ter pelo menos um par deles no armário.

Para muitos, o sucesso do tênis está vinculado à duas coisas: preço e estilo. “Acho que ele se transformou em um ícone justamente por isso: por ser acessível e básico. E o mais legal é que qualquer pessoa pode usar, independente do estilo”, opinou a jornalista e designer de moda Sarah Falcão, que é dona de quatro pares do tênis (um dourado, dois xadrez customizados por ela e um rosa também customizado). “Eu acho que o All Star é um tênis barato e de personalidade. Demorou um tempo pra ele ser vendido aqui em João Pessoa e eu sempre fui louco para ter um. Em 1998 eu fui até o Rio de Janeiro comprar o meu primeiro”, disse o baterista Bruno Torrez, que hoje é dono de seis pares.

Pelas contas da marca, já foram vendidos mais de um bilhão de pares de All Star no mundo, em 144 países. Nas lojas é possível encontrar uma grande variedade de modelos, desde os mais básicos e tradicionais até os feitos em materiais diferentes como couro, plástico e cetim. As estampas e ilustrações são as mais variadas possíveis.

Modelo exclusivo – Para quem quer um All Star único as opções são várias, desde a customização em casa mesmo (a Converse até lançou uma vez uma edição do tênis que vinha com canetinhas coloridas), até encomendar o trabalho para outra pessoa. No Brasil, como em outras partes do mundo, existem vários profissionais que trabalham fazendo dos tênis verdadeiras telas para obras de arte. A ilustradora e publicitária Jana Magalhães é uma delas. Em 2002 ela criou a marca Ludicices, onde faz várias ilustrações, inclusive para o All Star. A carioca Júlia Ribas também trabalha com customização do tênis e já fez até exposições no exterior. E o melhor de tudo isso é que ele fica com a sua cara.

Para mais informações sobre as novas coleções do tênis visite a página oficial da Converse: http://www.converse-allstar.com.br

Para conhecer o trabalho de customização da publicitária Jana Magalhães, clique aqui.

Confira a entrevista de Júlia Ribas no programa Mais Você no site:


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.