Cultura

Série de documentários sobre o São João de Campina Grande é lançada por alunos da UEPB

Material com cinco documentários retrata os festejos juninos de 2019 na Rainha da Borborema.




Imagem: Reprodução/Repórter Junino

As festas juninas, assim como todos os eventos que promovem aglomeração de pessoas, precisaram ser canceladas em todo o Brasil em 2020, por conta da pandemia de Covid-19. Em Campina Grande, onde acontece o Maior São João do Mundo, a tradição foi mantida de maneira remota, com direito a shows online e até queima de fogos na véspera de São João, ao som de Elba Ramalho.

Para matar um pouco mais a saudade dos festejos, o projeto Repórter Junino, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) vai lançar uma série de documentários que abordam diferentes aspectos do São João paraibano. Os cinco documentários da série foram produzidos e gravados em 2019, durante os meses de junho e julho, e contaram com o envolvimento de pelo menos 15 alunos do curso de Jornalismo da UEPB.

O material aborda diversas versões dos festejos, como o São João em bairros e em sítios, e a presença de grupos sociais específicos nos eventos, como as transexuais que atuam em quadrilhas juninas. Os documentários também retratam as celebrações em homenagem ao São João em religiões diversas, como no candomblé. 

Imagem: Reprodução/Repórter Junino

A série foi coordenada pelo professor Kleyton Canuto, do departamento de Jornalismo da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Ele explica que os temas dos documentários surgiram ao longo das experiências vividas tanto por ele quanto pelo alunos envolvidos.

“Nossa festa possui várias festas. O São João é uma manifestação genuína do povo nordestino, e não se dá apenas em uma praça de evento. Ele acontece em bairros, em vários locais diferentes e envolve muitas pessoas. Resolvemos abordar esse universo.”, explicou o professor.

Segundo Kleyton, da concepção do projeto até a finalização, um ano se passou. Os alunos começaram as gravações dez dias antes do início do São João de Campina Grande em 2019, e as encerraram junto ao final da festa. Em cada etapa, eles conheceram novos cenários e histórias, que poderão ser assistidas com ainda mais saudade neste ano em que as festas foram adiadas.

“Mostramos a riqueza da diversidade e pluralidade que é feita em nossa principal festa. Ela está concentrada em um único espaço por questões turísticas e de mercado, mas a essência vai permanecer nos bairros, nos sítios… Cada família nordestina vivenciou um pouco disso, e poderão ver em nossa série.”, comentou Kleyton.

Para a estudante Steffanie Alencar, que participou da produção dos documentários, a gravação da série proporcionou uma experiência com a essência do São João. A estudante atuou principalmente nas gravações sobre os festejos de São João em bairros de Campina Grande, e a partir de então, percebeu de maneira mais íntima a grandeza da festa.

“Enquanto o Parque do Povo estava tendo grandes shows, na véspera do São João de 2019, fomos procurar a simplicidade dos festejos do sítio. Filmamos desde o vendedor de milho, à pessoa que compra o milho dele, e à pessoa que leva o milho para casa, para se reunir com a família. Tentamos mostrar de onde nasce o São João”, explicou.

Foto: Divulgação/Repórter Junino

Steffanie também ressalta que a partir dos documentários, espectadores que ainda não vieram aos festejos juninos de Campina Grande poderão conhecer mais de perto as tradições juninas da cidade, para além dos grandes espetáculos.

“As vezes nos acostumamos com o ‘glamour’ das festas e esquecemos que a tradição veio de algo bem mais simples. Acho que voltar para a raiz da festa é necessário e faz a gente refletir, e tem tudo a ver com o que estamos vivendo. lançar os documentário durante a quarentena, numa época em que as famílias não podem se reunir para comemorar o São João, nos deixa sensibilizados.”, disse.

O lançamento da série de documentários também marca os 15 anos de existência do projeto Repórter Junino, que atua na cobertura midiática do São João de Campina Grande e serve como laboratório para os alunos de Jornalismo da UEPB. Por ele já passaram mais de 2 mil alunos estudantes, e muitos deles ocupam lugares em diversos veículos de comunicação da imprensa paraibana.

O documentário “São João de Adon: Museu Vivo do Nordeste”, que é o primeiro da série “São João: Digitais do povo nordestino”, será exibido pelas TVs Cabo Branco e Paraíba na edição desta segunda-feira (29) do Bom Dia Paraíba. Kleyton Canuto, coordenador da iniciativa, comentou sobre a expectativa para o lançamento.

“O São João é nosso segundo Natal. Reunimos a família, partilhamos, agradecemos. É uma trincheira de resistência e empoderamento de grupos que buscam através da festa se sentirem inseridos e queridos, se expressando através da liberdade. Vai gerar saudosismo, mas também vai inspirar, para que todo mundo possa ver o São João como algo bem maior e entender que a essência está em cada um de nós, e por isso não vai se apagar, como não se apagou esse ano.”, conclui.

 

Veja o teaser da série “São João: Digitais do povo nordestino”:

 

View this post on Instagram

SÉRIE DOCUMENTAL | REPÓRTER JUNINO DE CASA | 🎬⁣⁣⁣⁣⁣⁣ ⁣⁣⁣⁣⁣⁣ ⁣⁣⁣⁣⁣⁣ Os festejos juninos fazem parte da cultura popular. Durante a pandemia, o prazer de apreciar a festa no maior São João do Mundo – com forró, comidas típicas, quadrilhas juninas – ficou comprometido com o distanciamento social. Mas toda essa tradição e as dimensões visíveis e invisíveis do São João estarão presentes em cinco documentários gravados em 2019 e que serão lançadas este ano. ⁣⁣⁣⁣⁣⁣ ⁣⁣⁣⁣⁣⁣ ⁣⁣⁣⁣⁣⁣ A série documental "São João: Digitais do Povo Nordestino", produzida pelo projeto Repórter Junino, do curso de Jornalismo da UEPB com apoio do PROEXT 2015 MEC/SESu, será lançada ainda este ano para matar a saudades dos festejos e ressaltar a cultura popular na sua origem pura e simples, mas que possui muito afeto, cor e fervor.⁣⁣⁣⁣⁣⁣ ⁣⁣⁣⁣⁣⁣ ⁣⁣⁣⁣⁣⁣ A série foi coordenada pelo professor do Curso de Jornalismo da UEPB, Kleyton Canuto, e com todos os roteiros, produção e edição dos alunos do curso⁣⁣⁣⁣⁣⁣ ⁣⁣⁣⁣⁣⁣ #Documentário #Audiovisual #CulturaNordestina #ReporterJuninoDeCasa⁣⁣⁣⁣⁣⁣ ⁣⁣⁣

A post shared by Repórter Junino (de 🏡) (@reporterjunino) on

Sob supervisão de Jhonathan Oliveira*

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.