Cultura

Seis e Meia traz cantora brasileira que faz sucesso na França

Cantora Teca Calazans, que faz carreira de sucesso desde 1988 na França, é a atração do Projeto Seis e Meia desta quarta (13).



Divulgação
Divulgação
Teca Calazans se apresenta nesta quarta (13) no Seis & Meia.

Da Redação
Com assessoria do Seis e Meia

A cantora Teca Calazans, que faz uma carreira de sucesso desde 1988 na França, é a atração do Projeto Seis e Meia desta quarta-feira (13). Capixaba, criada no Recife, Teca é conhecida por sua voz expressiva e um ótimo repertório sempre apoiado em ritmos brasileiros e compositores clássicos.

A apresentação acontece a partir das 18h30, na Praça de Eventos do MAG Shopping. Os ingressos custam R$ 16 e R$ 8 e podem ser comprados antecipadamente ou na hora do show no posto de vendas montado ao lado da bilheteria dos cinemas no primeiro piso do MAG. Mais informações pelo telefone (83) 9134-7610.

A artista vem de família pernambucana e musical. Cantora desde que se entende por gente, começou, em Recife, sua carreira como atriz no Movimento de Cultura Popular. Foi nessa época que pesquisou as danças e folguedos da região. A sua estréia no disco foi, inclusive, com uma seleção de cirandas, em 1967. Em 1968 foi para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como atriz no Teatro Opinião e em programas de televisão.

Em 1970, Teca decide se instalar na França e forma com Ricardo Vilas a dupla "Teca & Ricardo", que gravou cinco LPs. Um show de quatro semanas no Olympia ao lado de Baden Powell, fez a dupla conhecida. Sucesso na França e sucesso no Brasil logo na chegada em 1980, com dois LPs gravados. A dupla desfez-se, Teca começa sua carreira solo e algumas de suas composições foram gravadas por nomes como Milton Nascimento (Caicó), Gal Costa (Atrás da Luminosidade) e Nara Leão (Firoliu). Enquanto permaneceu no Brasil, Teca gravou mais cinco discos e apresentou durante dois anos um programa na TV Educativa, chamado "Forró".

Em 1988, ela volta para a França, onde firmou definitivamente sua carreira. A partir de 1991, aparecem sucessivamente no mercado europeu Teca Calazans canta Villa-Lobos, Pizindim (sobre a obra de Pixinguinha que recebeu a menção ‘Choc du Monde de la Musique’), Intuição, O Samba dos Bambas, (com a participação do grupo instrumental "O Trio"), Firoliu (com a participação de Baden Powell) e Alma de Tupi.

Paralelamente à sua carreira artística, Teca Calazans mostra ao público europeu outro aspecto da música brasileira: o da cultura popular nordestina. Ela realiza para o selo Buda Musique dois discos sobre a música do Nordeste a partir do acervo sonoro dos anos 1916 a 1945; "Musique du Nordeste" (menção Choc du Monde de la Musique). Também produziu e realizou três discos dos "Cantadores Repentistas" com os poetas Oliveira de Panelas e Daudeth Bandeira (menção quatro estrelas na revista Le Monde de la Musique e na revista Repertoire); "Cavalo Marinho", "Fête de rue du Nordeste" e "Aboio & Embolada do Nordeste".

No Seis e Meia Teca Calazans cantará acompanhada pelos respeitados músicos cariocas Maurício Lana Carrilho e Pedro Caminha de Amorim, tendo organizado com capricho um repertório variado, proveniente de seus três últimos discos, marcados pela participação de brilhantes instrumentistas.

A partir de 1991, aparecem sucessivamente no mercado europeu Teca Calazans canta Villa-Lobos, Pizindim (sobre a obra de Pixinguinha que recebeu a menção ‘Choc du Monde de la Musique’), Intuição, O Samba dos Bambas, (com a participação do grupo instrumental "O Trio"), Firoliu (com a participação de Baden Powell) e Alma de Tupi.

Sanfona Fest – Na abertura do Seis e Meia, haverá a finalíssima do ‘Sanfona Fest 2008’ que vai premiar os melhores da Paraíba. Concorrem os músicos Anaelson Souza (Cabaceiras), Renato Alfredo (Taperoá), Messias Bazilio (Guarabira), Cícero Olimpio (Santa Luzia ), Sebastião Alfredo (Caraúbas), Welington Oliveira (Bayeux), Cidinho Camalaú (Camalaú) e Chico Braz (Itabaiana).

O primeiro colocado vai receber como prêmio uma sanfona de 80 baixos e R$ 500, o segundo colocado, R$ 700 e o terceiro ganha R$ 500.

Será uma ótima oportunidade para o público do Projeto Seis e Meia conhecer o potencial dos sanfoneiros que atuam em várias cidades da Paraíba, sempre elevando o nome da música nordestina.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.