Cultura

Mistura de 'Big Brother' e 'The Walking Dead', 'Reality Z' tem apocalipse zumbi no RJ

Estreia da nova serie brasileira da Netflix está programada para 10 de junho




Sabrina Sato vive a apresentadora do reality show da série (Foto: Divulgação)

Vocês já imaginaram unir o ‘Big Brother’ e ‘The Walking Dead’, duas produções de sucesso totalmente distintas, em um único produto? É exatamente essa a ideia de ‘Reality Z’, nova série nacional da Netflix, que teve o primeiro trailer divulgado na quarta-feira (27) e estreia no dia 10 de junho.

Na trama, os participantes do  reality show ‘Olimpo, a Casa dos Deuses’ estão confinados no programa quando um vírus zumbi toma conta do Rio de janeiro e dá início ao apocalipse, Com isso, participantes e equipe de produção ficam aprisionados no local.E o estúdio também passa a ser visto como o único refúgio possível para as pessoas que querem se salvar da ameaça.

>>Ouça a coluna Cultura Pop no site da rádio CBN

Saindo da ficção e vindo para a realidade, guardadas as devidas proporções, a situação da série se assemelha ao que aconteceu recentemente com os participantes da última edição do Big Brother, que acabou há um mês. O programa começou com o mundo vivendo uma normalidade e durante o seu transcorrer a pandemia do novo coronavírus se espalhou, tirando milhares de vidas.

Mas a semelhança com a realidade é um mera coincidência, pois ‘Reality Z’ é uima adaptação da produção britânica ‘Dead Set’, de Charlie Brokker, que vem a ser o criador do mega sucesso ‘Black Mirror’.. A produção original foi lançada em 2008 e tem cinco episódios. A versão vai literalmente dobrar a aposta, com 10 episódios, nesta primeira temporada.

‘Reality Z’ tem no elenco nomes como Guilherme Weber, famoso por novelas na Globo, Ravel Andrade, que pode ser visto na série ‘Aruanas’ e recentemente fez uma participação na novela ‘Amor de Mãe’; e Jesus Luz, conhecido por ser ex-namorado da Madonna. E conta ainda com a participação especial de Sabrina Sato, como a apresentadora do reality show da série. 

A série foi adaptada no Brasil pelo cineasta Cláudio Torres, responsável por filmes como ‘A Mulher Invisível’ e ‘O Homem do Futuro’. 

(*Esse texto é uma versão da coluna Cultura Pop, da rádio CBN João Pessoa. A coluna vai ao ar todas as quintas-feiras)


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.