Cultura

Influenciadora: veja quantas vezes Juliette do BBB21 viralizou e pautou debates nas redes sociais

Confira aqui, em ordem cronológica, todas as vezes que a advogada deu o que falar.




Juliette Freire em foto nas redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram)

Depois que a advogada e maquiadora da Paraíba Juliette Freire, participante do BBB 21, cantou a música ‘Deus me Proteja’, de Chico César, no programa, a canção virou hit. Apareceu em 1º lugar em ranking do Spotify e cresceu 2.200% na Deezer. Desde então, ela tem fama de influenciadora.

Confira aqui, em ordem cronológica, todas as vezes que Juliette viralizou e pautou debates nas redes sociais.

Juliette de Juliet

Antes mesmo do programa começar oficialmente, a paraibana já tinha viralizado. Como nada na internet some para sempre, resgataram uma foto dela antes do BBB usando um óculos modelo Juliet.

O trocadilho do nome do óculos com o nome da participante bombou e foi responsável pela primeira viralizada da participante.

 

 

Fiuk na Paraíba

Logo no primeiro dia de programa, no dia 25 de janeiro, Juliette deu o que falar. Ela entrou imunizada junto com o cantor Fiuk e com outros quatro participantes. A paraibana pareceu gostar muito de Fiuk, jogando umas investidas nele que até hoje não se sabe se eram verdadeiras ou apenas de brincadeira.

De qualquer forma, só a pequena troca de flertes foi o suficiente para fazer diversos memes com a possibilidade dos dois virarem um casal e Fiuk vir visitar a Paraíba.

 

Alvo de xenofobia

Desde a primeira semana no reality, o jeito de Juliette causou incomodo por parte do elenco e a paraibana enfrentou uma exclusão por parte de outros participantes.

A cantora curitibana Karol era a que mais se incomodava com a advogada e assim promoveu parte da perseguição e exclusão Juliette sofreu.

Em uma fala dentro do programa, criticou o jeito de falar da paraibana, implicando que seria mais educada que a paraibana por ter nascido no Paraná.

“Me disseram que lá, na terra dessa pessoa, é normal falar assim. Eu sou de Curitiba. É uma cidade muito reservadinha. Tenho os meus costumes. Tenho muita educação para falar com as pessoas. Eu tenho meu jeito brincalhão, mas reparem que eu não invado, não desrespeito, eu não falo pegando nas pessoas”, disse a cantora.

 

Além deste comentário, o sotaque paraibano de Juliette também foi ridicularizado na casa.

 

Xenofobia é um tipo de preconceito, caracterizado pelo medo ou antipatia contra alguém por conta da sua terra de origem e seus costumes – exatamente o tipo de aversão que alguns participantes tinham com Juliette, principalmente Karol.

Os perfis oficiais da paraibana também sofrem com constantes ataques de pessoas que usam da cultura nordestina para insultar Juliette. Palavras como “cagaceira” ou”filhote de Maria Bonita” são usadas como forma de ofensa, mas aqui, caracterizam a advogada como um símbolo contra a ignorância.

Foi por conta dessas violências que nas redes sociais Juliette viralizou entre os internautas e virou um sinônimo de resistência do povo nordestino. A situação fez com que a xenofobia virasse uma pauta nacional e suas consequências e danos fossem discutidas.

Karol e Biu

Um casal que não vingou muito foi formado pela cantora curitibana Karol Conká e pelo professor de crossfit capixaba Arcrebiano. Depois de ficarem em uma festa, os dois postaram uma foto no feed do programa, que simula uma rede social dentro da casa. No registro, eles estavam bem chamegados.

Karol já tinha sido criticada nas redes sociais  pelo seu comportamento com Arcrebiano na festa. O brother recusou algumas investidas da cantora e parecia ter um certo desconforto com a situação, mas depois, acabou ficando com a participante.

Então, quando a reação de Juliette ao ver a foto dos dois juntos no feed foi revirar os olhos, ela representou o que todos estavam sentido: que lance mais nada a ver.

 

E como quase tudo que a paraibana faz viraliza, sua reação virou meme, figurinha de Whatsapp e já tem até seu próprio efeito no Instagram.

 

Deus Me Proteja 

Desde o último dia 2 de fevereiro, quando Juliette cantou a música “Deus me proteja”, sucesso na voz do cantor paraibano Chico César em parceria com Dominguinhos, as buscas pela canção dispararam em plataformas digitais.

A música alcançou a primeira posição no ranking das 50 canções que viralizaram no Brasil do Spotify, depois de ser cantada por Juliette no BBB21. O hit também foi trilha sonora de um vídeo preparado pela produção do reality show para traçar um perfil da participante.

A canção cresceu 2.200% na Deezer, quando comparado este mês com os 30 dias anteriores. A faixa lançada em 2008 disparou nas plataformas de streaming e viralizou no Brasil desde o último dia 2 de fevereiro, quando a advogada e maquiadora Juliette Freire, participante do BBB 21, cantou ela no programa.

No YouTube, até o último dia 10 de fevereiro, a procura pelo vídeo com a versão da música gravada em estúdio, cresceu mais de 900%, passando de 7 mil visualizações em janeiro para 74 mil em fevereiro. Os dados foram informados pela assessoria de comunicação do músico.

No Google, a canção atingiu um pico de buscas, pela primeira vez em cinco anos, no dia 3 de fevereiro. Já no site Last.fm, a música foi tocada por cinco vezes no dia 1º de fevereiro. No dia seguinte, foi ouvida 274 vezes. O aumento foi de 5.380% em apenas um dia.

 

 

Luan Santana manda um recado

No carnaval, o cantor Luan Santana usou as redes sociais para mandar um recado para a paraibana Juliette:”oi adm, sei que a dona da conta não tá podendo falar, mas depois da final, avisa ela que tem DM”. A jogada do sertanejo veio depois da paraibana dizer em uma festa que seu sonho era namorá-lo. 

Luan Santana tinha um relacionamento com Jade Magalhães por 12 anos, mas o noivado dos dois acabou no fim do ano passado.

Os administradores do perfil oficial de Juliette não perderam tempo. Responderam o artista, dizendo que Juliette vai ficar muito feliz quando souber do recadinho e ainda soltaram nas redes uma foto dela com o ídolo, que claro, teve muita repercussão e muita gente apoiando o possível casal.

Juliette Freire e Luan Santana

 

Dona Cila

Tudo começou com umas cantorias dentro da casa, de brincadeira. Mas, quando ‘Deus me Proteja de Mim’ estourou aqui fora a voz de Juliette passou a fazer sucesso. O vídeo dela cantando a música ‘Dona Cila’, de Maria Gadú, já tem mais de 2 milhões de visualizações no seu instagram ofical.

 

O produtor musical Estevez se inspirou no vozeirão da paraibana e fez um remix, transformando a “a cappella” de Juliette em uma canção – que agora já conta mais de 300 mil curtidas no Instagram.

Já para a autora da obra, a homenagem emocionou. “Acho que essa canção tem acolhido alguns corações, inclusive o da Juliette”, disse Maria Gadú. Nas redes sociais, a cantora se emocionou com a repercussão, novamente, da sua música. Lançada em 2009 no Maria Gadú, seu álbum de estreia, ‘Dona Cila’ fala sobre sua avó, que havia morrido recentemente.

Paraibana impressiona Maria Gadú com versão da música ‘Dona Cila’.

 

A treta do cuscuz

Quase tudo que dá o que falar no BBB começa com alguma briga ou desentendimento. No dia 28 de fevereiro, o cantor Fiuk fez uma farofa de cuscuz no ‘BBB 21’, o que gerou com a paraibana Juliette e o pernambucano Gilberto.

A confusão na casa se deu por conta do tipo de farinha usada por Fiuk para fazer o prato. O ator usou o flocão, tradicionalmente usado no Nordeste para fazer o cuscuz cozido, acreditando que estava usando a farinha de milho do tipo biju, usada em receitas como farofas e cuscuz paulista.

 

Ao falar da comida, tão tradicional do nordeste, a paraibana se emocionou. “Vocês não sabem o quanto o cuscuz salva uma vida. O preço de um cuscuz deve ser um real e pouco e ele rende um dia inteiro de alimentação.”

O cuscuz deu o que falar e rendeu papo nas redes sociais, receitas em blogs e sites, além de vários vídeos ensinando a fazer o tão amado prato da advogada.

Na perfil oficial da paraibana no Twitter, muita gente compartilhou que estava comendo cuscuz pela primeira vez, por conta de Juliette.

Chicken Little

Na última semana, Juliette ganhou o monstro do participante Arthur – uma brincadeira que também é uma espécie de castigo ou alfinetada no jogo. Após receber o figurino de guarda, a maquiadora tinha que cumprir o papel de “guarda de trânsito”.

A roupa do monstro acabou ficando grande na paraibana e os telespectadores perceberam uma semelhança muito grande entre ela e o personagem do galo Chicken Little, do filme O Galinho Chicken Little, lançado em 2005.

 

A comparação virou meme e ganhou força na internet. Até uma arte foi feita em homenagem à guardinha.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.