Cultura

Fotógrafa paraibana expõe imagens de casas construídas em Patos nos anos 30

Dentre os locais estão a sede do IHGP e a casa do ex-governador Ernani Sátyro.




A fotógrafa paraibana Vanessa Oliveira fez registros de casas construídas entre as décadas de 30 e 40, em Patos-PB. Foto: Divulgação

A fotógrafa e psicóloga paraibana Vanessa Oliveira lançou, nesta sexta-feira (25), a exposição virtual ‘A História que ainda não foi apagada’, que tem como foco mostrar casas que foram construídas em Patos, no Sertão da Paraíba, entre as décadas de 1930 e 1940. Dentre as edificações estão prédios históricos como o do Instituto Histórico e Geográfico da cidade, a sede da Cúria Diocesana de Patos, além de locais onde moraram figuras importantes da Paraíba, a exemplo do ex-governador Ernani Sátyro.

A exposição está sendo realizada de modo virtual, respeitando o momento de pandemia provocada pelo novo coronavírus que o mundo vive atualmente. Além disso, a ideia também é que essa história fotográfica possa ‘viajar’ para lugares dentro e fora da Paraíba, ou até mesmo fora do Brasil. Por isso, todo o conteúdo está disponível em uma página na internet criada exclusivamente para expor as imagens.

Casarão que abriga o Instituto Histórico e Geográfico de Patos. Foto: Vanessa Oliveira/Divulgação

Vanessa conta que, por causa da vida agitada que a cidade de Patos tem, principalmente com um forte comércio e pelo fato de grande parte das edificações se concentrarem no Centro da cidade, para capturar as fotografias foi preciso criar um cronograma durante a semana, onde todos os registros foram feitos entre 5h e 6h40 da manhã. O intuito era conseguir fotografar de uma forma que os registros pudessem mostrar as fachadas das casas, sem nenhum elemento interferindo na composição da imagem.

Através das fotos, a artista apresenta construções que, por muitas vezes, passam despercebidas no cotidiano de Patos, a maior cidade do Sertão paraibano. A exposição também tem o objetivo de chamar a atenção das autoridades ligadas ao patrimônio histórico e cultural, diante da importância de se preservar edificações como as que foram fotografadas, muitas vezes demolidas para que no mesmo terreno sejam construídos prédios residenciais ou comerciais.

“As fotografias também remetem a minha paixão pela arquitetura dessa época, onde essas construções elas falam muitos mais do que podemos imaginar, elas falam sobre pessoas, costumes, cultura e história do nosso povo”, disse Vanessa.

Foto: Reprodução


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.