Cultura

Fest Aruanda divulga filmes da mostra competitiva de longas-metragens

Evento começa no dia 28 de novembro. A programação é gratuita.




Longa ‘Indianara’ abre a programação do festival (Foto: Reprodução)

A organização do Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro divulgou nesta quinta-feira (21) a lista de longas-metragens que estão concorrendo na mostra nacional competitiva deste ano. São dois filmes de ficção e três documentários, entre eles uma produção paraibana. O festival começa no dia 28 de novembro com a exibição do filme ‘Babenco – Alguém tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou’, dirigido por Bárbara Paz, que estará presente no evento. As exibições acontecem no Cinépolis Manaíra Shopping, com entrada franca.

A Mostra Competitiva de Curtas e Longas-Metragens começa no dia 29, com o documentário “Indianara” (RJ), dos diretores Aude Chevalier-Beaumel e Marcelo Barbosa. O filme apresenta a trajetória da ativista transexual Indianara Siqueira, uma das idealizadoras da Casa Nem, abrigo para pessoas LGBTIs em situação de vulnerabilidade, no Rio de Janeiro. Será exibido às 21h, na Sala 2 do Cinépolis Manaíra Shopping – rede de cinemas onde acontecerão todas as exibições de curtas e longas do festival.

O segundo concorrente será “Barretão” (RJ), longa documental de Marcelo Santiago sobre o longo percurso do produtor e diretor de fotografia Luiz Carlos Barreto, feito a partir de conversas com o próprio. Com exibição marcada para o dia 30, no mesmo horário e local, o filme será antecedido por uma solenidade de homenagem ao biografado e a sua esposa, Lucy Barreto. No domingo (1º), será exibido “Desvio” (PB), no mesmo horário, mas na Sala 9. O filme paraibano, que marca a estreia do cineasta Arthur Lins em longas-metragens, é uma ficção que acompanha um período de três dias na vida de um detento liberado para uma saída temporária durante o Natal.

‘Desvio’ é o primeiro longa do cineasta paraibano Artur Lins (Foto: Divulgação)

No dia 2, também na Sala 9, será a vez de “Partida” (SP), do ator global Caco Ciocler, que estreia na direção. O documentário narra a história de uma atriz que deseja se tornar presidente e visita o ex-presidente uruguaio José Mujica, em busca de inspiração. O último longa da mostra competitiva será “Pacificado” (BR/EUA), dirigido pelo americano Paxton Winters. Vencedor de três prêmios no Festival de San Sebastián – entre eles, a Concha de Ouro de melhor filme –, o longa conta a história de uma garota de 14 anos que tenta manter sua mãe longe do vício e de um ex-traficante que finalmente está livre depois de passar anos na cadeia.

Abertura

Pelo documentário que apresentará na abertura do Fest Aruanda, Bárbara Paz recebeu o Bisato D’Oro da crítica independente do 76º Festival Internacional de Cinema de Veneza e o prêmio de melhor documentário sobre cinema na mostra Venice Classics. O filme narra os últimos dias de vida do cineasta Hector Babenco, de quem ela ficou viúva em 2016. Além de mostrar esse filme, ela também lançará, na mesma noite, o livro “Mr. Babenco: Solilóquio a Dois sem Um”.

A programação do evento se dividirá entre o Cinépolis Manaíra Shopping (exibição de filmes e lançamento de livros e revistas) e o Hotel Aram Beach & Convention (debates, oficinas, mesas-redondas e painéis).

Serviço
14° Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro
Data: 28/11 a 04/12/19
Local: Cinépolis Manaíra Shopping e Hotel Aram Beach & Convention – João Pessoa-PB
Mostra Competitiva de Longas-metragens
Dia 29/11 – Indianara (DOC, 2019, 1h24, RJ) – Dir. Aude Chevalier-Beaumel e Marcelo Barbosa.
Dia 30/11 – Barretão (DOC, 2019, 1h25, RJ) – Dir. Marcelo Santiago
Dia 01/12 – Desvio (FIC, 2019, 1h30, PB) – Dir. Arthur Lins.
Dia 02/12 – Partida (DOC, 2019, 1h34, SP) – Dir. Caco Ciocler
Dia 03/12 – Pacificado (FIC, 2019, 1h40, Brasil/EUA) – Dir. Paxton Winters


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.